terça-feira, 25 de março de 2014

A Encantada - Petrópolis - RJ

Santos Dumont possuia um gênio inventivo que se revelava até mesmo em detalhes de sua vida cotidiana. A idéia do relógio de pulso é dele, nascida da necessidade de manter as mãos livres enquanto pilotava seus balões.

A Encantada é hoje o Museu Casa de Santos Dumont.

Por isso, não é de estranhar que sua casa de campo em Petrópolis apresente tantas inovações e detalhes curiosos. A começar pelo terreno, pois a casa foi construída na encosta íngreme de um morro. Santos Dumont a projetou, mas a construção ficou a cargo do engenheiro Eduardo Pederneiras e foi concluída em 1918. Por ficar na rua do Encanto, foi batizada de A Encantada, nome que preserva até os dias atuais.

Para quem não sabe, o Pai da Aviação tinha estatura baixa e era franzino, o quê explica por certo as diminutas dimensões da casa. A impressão que se tem é que foi projetada de acordo com a estatura do dono, de modo a lhe oferecer mais conforto e praticidade.

Escada de acesso, com seu recorte característico.

Um dos itens que mais chamam a atenção dos visitantes é a escada de acesso, recortada de modo a evitar tropeços e que obriga a iniciar a subida sempre com o pé direito. Há quem acredite que há um quê de superstição neste arranjo, porém, considerando as dimensões da casa, parece mais um artifício prático para aproveitamento do pouco espaço disponível para construção.

A casa é pequena, mas com excelente aproveitamento dos espaços.

No seu interior, Santos Dumont usou o conceito de ambientes integrados - o qual só viria a se tornar comum na arquitetura muitos anos depois. Não há paredes divisórias na casa e os ambientes são definidos pela disposição dos móveis e das escadas. Aliás, a mobília é uma extensão da estrutura das paredes e projetada de modo a otimizar o espaço interno. A cama, por exemplo, é a parte de cima de uma cômoda com diversas gavetas. Outra curiosidade é o chuveiro com sistema de aquecimento à álcool. Um engenhoso sistema de roldanas permitia a dosagem da temperatura pela mistura das águas quente e fria. Quem já sentiu o friozinho da serra de Petrópolis sabe porquê Santos Dumont se deu ao trabalho de inventar isto!

Parte superior do telhado, com o observatório.

A casa conta ainda com um observatório no telhado e uma abertura que dá acesso direto ao ponto mais alto do terreno.

Por ocasião de sua morte em 1932 a casa permaneceu fechada por um bom tempo. Em 1936, a casa e seu conteúdo foram doados à Prefeitura de Petrópolis pelos familiares do inventor. O Museu Casa de Santos Dumont foi criado em 1956 e em 1992 uma reforma devolveu ao prédio seu aspecto original.

Museu Casa de Santos Dumont

Endereço: Rua do Encanto, 22 – Centro, Petrópolis, RJ
Visitação: terça a domingo de 9h30m às 17 h.
É cobrado ingresso. Crianças até 6 anos e maiores de 65 anos tem acesso livre.