terça-feira, 8 de abril de 2014

Uma fazenda habitada por Freis.

Revendo algumas fotos para começarmos bem esta semana, relembramos da nossa visita a Fazenda Santo Antônio do Paiol que fica em Esteves, um bairro do agradável município de Valença, Rio de Janeiro as margens da rodovia RJ-145.

Típica fazenda cafeeira datada por volta de 1852 da sua inauguração que pertenceu a família Esteves, onde em tempos "áureos", chegou a possuir cerca 600 escravos.
Depois de muitos anos na família, pela queda do ciclo e infortúnios administrativos, a viúva do então herdeiro não podendo mais gerir o bem, faz uma doação a Congregação da Pequena Obra da Divina Providência, que até os dias atuais a mantém.

A visitação é inusitada, tanto pela simpática e acolhedora recepção dos Freis, como pelo acervo em si.
Infelizmente, não é possível registrar o interior da fazenda mas, garantimos que é um momento único!



Ao entrar na fazenda, nos deparamos com vários pés de Jabuticaba!



Começando pelo o que foi a Senzala e onde também funcionava uma "enfermaria", várias peças estão expostas, como frascos de medicamentos usados na época e outros utensílios usados pelos escravos, e pela própria família.
Neste mesmo local ainda se guarda o sino, que outrora, teria sido tocado para anunciar a Lei Áurea.
Acima da Senzala está a outra parte desta história, também com requinte de detalhes possui um que e um acervo bem mantido que, nos foi sendo revelada compassadamente e que talvez poucos ainda não conheçam.
Mobília, utensílios, retratos, armas, caças, documentos e livros, tudo nos foi sendo apresentado e descrito pelo Frei Gabriel, como um passado que não parecia estar tão obstante de nós.

Jardim interno da casa.


Dos vários quartos, salas, salões, corredores, podemos avistar um jardim interno, através do que seria privilégio apenas para os mais abastados: as janelas de vidro (cristal), com as quais faziam circular o ar e clareavam o ambiente.
Do ponto de vista arquitetônico, esta construção "é o acerto nas proporções e na relação de cheios e vazios" .

Jardim frontal da casa.
Outro atrativo da fazenda é a ornamentação, usada como recurso para evitar a monotonia do lugar, naquela época.
Possui um jardim frontal, onde se encontra um pequeno chafariz. A diversidade de espécies de flores e suas belas tonalidades, compõem a harmonia do ambiente formando uma bela paisagem.
Na fazenda ainda temos a oportunidade de comprar mudas de várias espécies, que os próprios Freis cultivam, e saborear no pé, Jabuticabas adocicadas.


Entrada lateral para o jardim.


O colorido das  flores trazem a harmonia ao local.

Ao término da visitação a sede, fomos encaminhados a uma pequena sala onde nos foram oferecidos alguns artigos como, mel, goiaba e artesanatos, feitos também por eles no local, que se tornam uma das fontes geradoras de economia.
Finalizando a visitação a fazenda, nos é oferecido um lanche feito com muito carinho, que vem a ser servido em um refeitório comum a todos, envolto em muito mais história.
Após o lanche, podemos aproveitar a bela paisagem até o entardecer.


Corredores de corpos laterais com formação de "U".

Não podemos perder a oportunidade de conhecer mais este momento da nossa história, feito por homens e mulheres, de raças, credos e culturas distintas, mas que nos transformaram e nos tornaram o que somos hoje: uma imensidão!


A beleza está em tudo, basta enxergar!

Nossos sinceros agradecimentos a Fazenda Santo Antônio do Paiol, em especial ao Frei Gabriel, que nos recebeu com um imenso carinho.


Fontes de Pesquisa:
http://www.institutocidadeviva.org.br/inventarios/sistema/wp-content/uploads/2008/05/16_faz-santo-antonio-do-paiol.pdf

http://www.orionitas.com.br/fazenda-santo-antnio-do-paiol.php


Fazenda Santo Antônio do Paiol e Eremitério Frei Ave Maria (São Luis Orione)
RJ 145 (Barra do Piraí – Valença) nº 25.532 Caixa Postal 87 495Bairro – Esteves CEP: 27.600-970 – Valença – RJTel.: (24) 2458-4720e-mail: fazendaesteves@yahoo.com.br
(para visitação é cobrado uma taxa)