sexta-feira, 25 de julho de 2014

Convento de Santa Teresa - Rio de Janeiro - RJ

Desde que cheguei ao Rio em 2009, me chamava a atenção aquela igreja branca na encosta do morro que avistava no caminho do trabalho. Mais tarde vim a saber que se tratava do Convento de Santa Teresa, um mosteiro carmelita, o que serviu apenas para atiçar ainda mais minha curiosidade. Mas o tempo foi passando e, por um motivo ou outro, nunca tive a oportunidade de conhece-la de perto.

Vista da Igreja

Por isso, quando soube que a Expedição Cultura havia programado um tour que incluía uma visita ao Convento, juntei-me ao grupo e fui gastar sola nas ladeiras do bairro mais charmoso do Rio de Janeiro. O roteiro inicia no Passeio Público, segue pela Escadaria Selarón, pelo mosteiro e desemboca no Largo dos Guimarães. Dali parte para incursões em ruazinhas secundárias que guardam verdadeiros tesouros da arquitetura carioca. Como o post de hoje é sobre o Convento de Santa Teresa, os detalhes do passeio ficarão para um futuro próximo.

Das origens aos dias atuais


A ideia de construir um convento na área então conhecida como Morro do Desterro partiu de Jacinta Rodrigues Aires, posteriormente seguida por sua irmã Francisca. As duas eram sobrinhas do Capitão-Mor Manuel Pereira Ramos, que as ajudou na aquisição de um terreno conhecido como Chácara da Bica. Para Jacinta e Francisca a tranquilidade do local era perfeita para a construção de uma ordem dedicada à contemplação e meditação.

Entusiasmado com tanta devoção, Gomes Freire de Andrade, então Governador, auxiliou Jacinta e Francisca em sua obra. Assim, no dia 24 de junho de 1750 foi lançada a pedra fundamental da igreja e convento "debaixo da invocação e Título de Nossa Senhora do Desterro, para religiosas que hão de professar a regra de Santa Teresa", conforme Provisão do Bispo de 15 de junho do mesmo ano. A ordem é contemplativa e ascética e suas religiosas vivem isoladas do mundo exterior, ou seja, enclausuradas. Tais princípios definiram o espaço arquitetônico do convento e da igreja, que preservam o isolamento das irmãs, inclusive nas missas, das quais elas participam atrás de grades.

O Convento de Santa Teresa tornou-se uma importante referência na cidade, a ponto do Morro do Desterro vir a se chamar Santa Teresa devido a ele. Mais tarde o nome viria a designar o bairro que se formou no entorno.

Roda utilizada para levar itens a clausura do mosteiro.

Em 2007 igreja e convento passaram por obras de restauração. O trabalho foi coordenado pela equipe técnica da Secretaria do Patrimônio Cultural da Prefeitura (SEDREPAHC) e incluiu as fachadas frontais do convento, da torre sineira e da Igreja. Também foram restaurados o interior da antiga igreja e sua sacristia, o pátio frontal com seus acessos, jardins, iluminação e portões de ferro fundido.

Detalhe de altar lateral com relicários,

Tanto os prédios quanto seu interior são despojados, estando de acordo com os princípios de humildade e desapego proposto pela ordem religiosa. Exceção para a igreja, que apresenta uma decoração mais exuberante como forma de exaltar a santidade do local. Além do altar mor, há dois altares laterais  onde se destacam diversos relicários.

Grade por onde as carmelitas acompanham a missa.

Diariamente é celebrada uma missa, na parte da manhã, aberta à comunidade. Como as monjas não podem ter contato com o mundo externo, o acompanhamento da cerimônia é feito através de grades escuras, que bloqueiam inclusive a visão para o interior do convento. O uso de pontaletes aguçados na grade serve para desencorajar a aproximação dos curiosos.

Altar lateral.

Embora as tentações da vida mundana tenham feito o interesse por este tipo de ordem declinar com o passar do tempo, o Convento conta hoje com 13 irmãs em seu claustro. Como o contato com o mundo exterior é totalmente vetado, elas contam com o apoio de auxiliares que vivem na parte externa do Convento para a realização de tarefas essenciais para a sobrevivência da comunidade como compra de suprimentos, contato com órgãos públicos, socorro em emergências, etc.

Vista do centro da cidade a partir do adro da igreja.

Janela frontal do convento.

As janelas externas estão permanentemente fechadas e são protegidas por grades, as quais também apresentam os pontaletes aguçados.

Convento de Santa Teresa

Endereço: Ladeira de Santa Teresa nº 52 - Rio de Janeiro - RJ
Telefone: (21) 3518-8902
Para visitar: aproveite o horário das missas. Caso não seja possível, entre em contato com antecedência para agendar um horário.


Fonte:

SEDREPAHC - PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO. Convento de Santa Teresa. Disponível em http://www0.rio.rj.gov.br/patrimonio/proj_convento_steresa.shtm. Acessado em 25 jul. 2014.