sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Parcão - Porto Alegre - RS

Oficialmente é Parque Moinhos de Vento, mas os porto-alegrenses o conhecem, e chamam, de Parcão. O mais curioso deste nome é que este não é o maior parque da cidade, perdendo em área para pelo menos dois: o Parque da Redenção, no centro da cidade, e o Parque Marinha do Brasil, na orla do Guaíba.

Por outro lado, o Parcão está longe de ser pequeno, pois ocupa uma área de 11,6 hectares numa das regiões mais elegantes e valorizadas de Porto Alegre: o bairro Moinhos de Vento. Apesar de sua localização, é um espaço democrático onde os gaúchos de apartamento podem se exercitar, lagartear ao sol e, é claro, tomar um belo chimarrão!


Moinho de Vento é uma homenagem as origens do bairro

Um pouco de história


Ainda criança, acompanhei  a mudança da família para Porto Alegre na década de 60, quando meus pais fixaram residência no bairro Auxiliadora, vizinho ao Moinhos de Vento. Conforme ia crescendo, ia expandindo as fronteiras de minhas andanças (naquela época não havia perigo em deixar os filhos soltos por ai) e em pouco tempo alcancei o enorme terreno abandonado que havia sido, segundo me contavam, o Prado - local onde se realizavam as corridas de cavalo. Com a transferência do Jockey Club para sua nova sede na Zona Sul, o terreno foi desapropriado e destinado a construção de uma área verde.

Alheios as discussões que ocorriam na Câmara de Vereadores e na Prefeitura, eu e meus colegas aproveitávamos o local para jogar bola, brincar e caçar girinos num olho d'água que havia por ali. Com o desenvolvimento urbano do bairro o local foi fechado para obras e ressurgiu para ser inaugurado em 1972 como o Parque Moinhos de Vento.


O lago central abriga diversos tipos de aves e animais.

Atualmente estão disponíveis diversas opções de lazer como pistas para corrida, patinação, quadras de futebol, tênis, vôlei e aparelhos de ginástica. Para o público infantil, estão à disposição equipamentos de recreação artesanais, feitos de toras de eucalipto. Na réplica de um moinho no estilo açoriano (ver imagem acima) funciona a Biblioteca Infantil Ecológica Maria Dinorah.

O Parcão integra o roteiro dos ônibus da Linha Turismo (para saber mais, clique aqui), sendo que há uma parada na Av. Goethe.

Arte monumental


Numa das extremidades do parque, aquela mais próxima da Av. 24 de Outubro, encontra-se uma gigantesca escultura de ferro, representando três guerreiros em posição de sentinela. A estrutura tem aproximadamente 30  metros de altura, pesa algo em torno de 60 toneladas e já deu muito o que falar.

Trata-se de uma homenagem ao ex-presidente Castello Branco feita pelo artista plástico Carlos Tenius e inaugurada em 1979. A polêmica fica por conta da monumentalidade da obra, que interfere no aspecto paisagístico da região e na figura do homenageado. Afinal, sempre é bom lembrar que neste último primeiro de outubro a Câmera de Vereadores de Porto Alegre oficializou a mudança do nome de uma importante avenida da Capital de Castello Branco para Avenida da Legalidade e da Democracia.

Monumento à Castello Branco, obra de Carlos Tenius.

Rusgas políticas a parte, a verdade é que o monumento já está integrado ao conjunto arquitetônico e é um ponto de referência da região. Aliás, é bem possível que as novas gerações nem se importem tanto com a figura do homenageado e passem a chamar a obra por um nome mais contemporâneo e próximo a eles, pois os imensos guerreiros de metal lembram muito os heróis da Hasbro no último filme de Michael Bay: os Transformers.

Veja estas e outras fotos em Abaretiba, nossa página no Facebook, no álbum Parque Moinhos de Vento - Parcão (clique aqui).

Parque Moinhos de Vento - Parcão


Endereço: rua Comendador Caminha, s/n - bairro Moinhos de Vento
Telefone: (51) 3332-1021
Inaugurado em: 9 de novembro de 1972

Fonte


PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. Parque Moinhos de Vento (Parcão). Disponível em http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smam/default.php?p_secao=204. Acessado em 31 out. 2014.