terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Gruta de Maquiné - Cordisburgo - MG

Cordisburgo é um pequeno município mineiro, localizado a uns 120 km de Belo Horizonte, mais conhecido por ser a terra natal de Guimarães Rosa e que tem como principal atrativo turístico a Famosa Gruta de Maquiné.

De acordo com o guia local que nos atendeu durante a visita, o nome da cidade resulta da junção das palavras Cordis, que em latim significa Coração, e Burgo, que em alemão significa Cidade, e é uma homengem ao Sagrado Coração de Jesus, padroeiro da localidade.

A Gruta de Maquiné - um pouco de história


A caverna foi descoberta em 1825 por Joaquim Maria Maquiné, o Seu Maquiné, enquanto andava pelas terras de sua fazenda, mas permaneceu praticamente inexplorada por quase uma década.

Entrada da Gruta de Maquiné.

Em 1834 o naturalista dinamarquês Peter Wihelm Lund, que realizava uma expedição científica da região, explorou a caverna e trouxe à luz a descoberta de fósseis de grande importância histórica, motivo pelo gual a Gruta de Maquiné é considerada o berço da paleontologia brasileira. Graças a ele também se tornaram conhecidos os sete salões com belíssimas formas arquitetônicas naturais, esculpidas pelo caprichoso trabalho da água durante milhares de anos.

E uma curiosidade: recentemente cenas da novela Império, da Globo, foram gravadas no interior da gruta.

Uma obra de arte de milhões de anos


O trajeto aberto a visitação é de aproximadamente 650 metros, com um declive em torno de 18 metros, tornando a descida suave e a volta tranquila. O interior conta com iluminação de led estratégicamente distribuída de modo a destacar os principais atrativos. Além disso, o percurso é realizado em passarelas niveladas e sinalizadas para que os visitantes possam apreciar as belas esculturas naturais formadas pelas estalactites e estalagmites com total segurança. 
Formação conhecida como "tubos de órgão".

O interior da gruta é realmente impressionante, tanto pela variedade de formações que podem ser observadas quanto pelas dimensões de alguns salões, em especial o último. De acordo com o guia, há milhões de anos atrás um rio subterrâneo escavou a terra, dando origem a caverna que hoje conhecemos. Neste último salão, o maior de todos, existem claros vestígio de um grande desmoronamento que provavelmente bloqueou a passagem da água e acabou por alterar seu curso.

Ainda segundo ele, há uns 30 anos havia diversas áreas alagadas no interior da gruta, mas aos poucos esta água foi secando e agora, devido a prolongada estiagem, nem mesmo o gotejar responsável pela formação das estalactites estava ocorrendo.

Pinturas Rupestres


Um detalhe interessante é que apesar do tamanho da caverna não há vestígios de ocupação humana em seu interior. Apenas na entrada foram encontrados utensílios de pedra e algumas pinturas rupestres que sobreviram ao tempo.

Pintura rupreste.

Atenção ao turista


O local conta com uma boa estrutura de apoio aos visitantes. Há uma ampla área de estacionamento, banheiros e um restaurante que serve comida mineira a preços acessíveis.

Tanto o entorno como o acesso à gruta foram calçados, de modo a facilitar o deslocamento dos turistas. A visitação é feita em pequenos grupos obrigatoriamente acompanhados por um guia local experiente, uma vez que o ambiente fechado torna necessário a observação de alguns requisitos de segurança. Isto sem falar que o conhecimento das peculariedades da atração, que não são poucas, permite a ele enriquecer a experiência com histórias ricas em detalhes.

Veja estas e outras fotos no álbum Cicuito Cidades Históricas - Cordisburgo (clique aqui) em Abaretiba, nossa página no Facebook.

Gruta de Maquiné


Localização: Via Alberto Ramos, Rodovia MG-231, km 7, Cordisburgo, Minas Gerais
Ingresso: R$ 17,00
Horário de visitação: Diariamente, das 08:00 às 17:00 horas, sendo que o último grupo inicia a visitação às 16:00 horas.
Duração da visita: De 1 a 2 horas