sexta-feira, 12 de julho de 2019

Três Ilhas e a Igreja de Pedra - Belmiro Braga - MG

Já há algum tempo ouvíamos falar da Igreja de Pedra de Três Ilhas, mas, por um motivo ou outro, não surgia oportunidade de irmos até lá para conhecê-la ao vivo e a cores.

Até que um dia ...

Era junho de 2019 - feriado prolongado devido a Corpus Christi - e na última hora resolvemos dar uma volta em Rio das Flores onde, mais uma vez, alguém comentou sobre a localidade de Três Ilhas. Foi um dos hóspedes da pousada onde estávamos que estava retornando de lá e deu as orientações de como chegar. Na verdade foi muito fácil, pois bastou seguir pela RJ-151 até a Ponte Três Ilhas, dobrar a esquerda na saída da ponte, já em Minas, para pegar a Estrada São José das Três Ilhas no rumo certo e seguir em frente até chegar em Três Ilhas propriamente dito. A estrada é de chão batido, mas estava muito bem conservada. Melhor até que o trecho de asfalto que pegamos na volta, já no Estado do Rio de Janeiro.

Seguimos pela estradinha de terra acompanhados pela paisagem rural, com esparsas casas de fazenda, até encontrarmos um calçamento de pedras irregulares, sinal que havíamos chegado. Confesso que fiquei surpreso. Três Ilhas é basicamente essa única rua calçada, cortada por algumas transversais, praticamente perdida no meio do nada. E esquecida pelo tempo.

Logo na entrada avistamos o primeiro dos Passos espalhados em torno da Igreja de Pedra. Passos são capelas destinadas a guardar as etapas da Via Crucis, que reproduzem a caminhada de Jesus Cristo até o Calvário. Daí seu nome.

Acostumado a ter que esperar que os turistas deem uma folga na hora de registrar pontos de interesse em outros lugares, estranhei um pouco o fato de ninguém estar se atravessando na minha frente! Ou seja, Três Ilhas ainda é um lugar que se pode visitar com calma, pois o turismo de massa, pelo menos até o momento, não demonstrou interesse por ela.

Fachada da Igreja de Pedra

A tão falada Igreja de Pedra é, literalmente, o ponto culminante da vila - uma vez que está no alto de uma colina e é praticamente impossível não enxergá-la de onde quer que se esteja. Estacionamos o carro e fomos dar uma olhada. Nesse dia ela estava aberta, mas nem sempre é assim. Caso esteja fechada basta procurar o Edinho, guardião da chave e dono da Pousada São José, a única disponível nos arredores. E é também onde fica o único restaurante - descobrimos isso na hora do almoço.


Interior da igreja

Anjo que decora o jardim em frente à igreja

Três Ilhas é um daqueles lugares que mesmo estando lá a gente se pergunta se realmente existe. Aliás fico me perguntando se ele permanecerá assim por muito tempo. Se você gosta de lugares autênticos, onde tudo permanece do mesmo jeito pela inércia e quer ter uma experiência única vá conhecer Três Ilhas agora, antes que os ponteiros do relógio a encontrem e a forcem a se mover em direção ao futuro.

Veja mais imagens da nossa visita a Três Ilhas no álbum do Facebook  e no nosso perfil no Instagram.

Casario da rua principal

Antiga residência de um dos barões do café

Um dos Passos, próximo à Igreja de Pedra

Para saber mais sobre a história de Três Ilhas, viste a página do IEPHA - Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais sobre o Centro Histórico de São José das Três Ilhas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário