quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Sinhozinho e a maldição da cobra grande - Bonito - MS

Todo lugar tem suas lendas, suas histórias secretas ou pouco conhecidas. Sabendo disso, sempre que possível, pedimos aos moradores de cada lugar que visitamos que nos contem algum causo - de preferência fantástico! - típico da região. Algo que traduza um pouco do imaginário da localidade.

Em Bonito é claro que não podia ser diferente. Depois de jogar alguma conversa fora com o pessoal do hotel ficamos sabendo pela Thayná, a atendente da agência de turismo que fica no saguão, da existência de um mito que assombra a cidade desde a década de 40: a maldição da cobra do Sinhozinho.

Claro que decidimos investigar o caso pesquisando um pouco mais e para isso fomos em busca de uma capela dedicada a sua memória, localizada na zona rural do município. De posse de um mapa rudimentar e das indicações da Thayná, saímos a levantar poeira pelas estradas rurais de Bonito.

Senta que lá vem a história

Pelo que pudemos apurar em entrevistas com alguns moradores, além do que foi possível encontrar na web, concluímos que Sinhozinho era um homem misterioso - tido como santo - que realizava curas pela região lá pelos idos da década de 40 do século passado.

Sua aparência chamava a atenção por ser muito diferente dos habitantes locais. Tinha pele clara, olhos azuis, barba e longos cabelos loiros. Segundo alguns, ele provavelmente teria vindo do sul do Brasil, o que explicaria sua aparência. Além disso, vestia um manto que cobria seu braço esquerdo, o qual permaneceu sempre oculto por razões desconhecidas.


Banner com representação do Sinhozinho e sua cruz

 

Estandartes utilizados em procissões

Sinhozinho não falava. Para se expressar utilizava gestos, frequentemente apontando para o Céu. Sua alimentação era basicamente frutas, legumes e verduras que colhia junto à natureza, uma vez que não aceitava donativos. Também fazia largo uso de mel, que sempre trazia consigo em uma cabaça. Dizem que possuía o dom da cura, utilizando para isso nada mais que água e cinzas. 

Ele também tinha por hábito erguer cruzes de madeira por onde passava, sendo que três dessas cruzes acabaram por possuir um significado muito especial.

Aos poucos essa figura marcante foi conquistando a simpatia do povo simples de Bonito e chamando a atenção dos poderosos locais, que passaram a considerá-lo uma ameaça.

Para resolver o problema, as autoridades resolveram prender Sinhozinho e se livrar dele em definitivo. Foi então que a polícia o capturou e levou num carro de bois, após espanca-lo. A partir desse ponto da história as versões divergem um pouco. Alguns dizem que ele foi assassinado e esquartejado, enquanto outros preferem acreditar que ele simplesmente foi expulso e nunca mais voltou.

Seja como for, há um ponto em que todos concordam: reza a lenda que antes de sumir (ou de sumirem com ele), Sinhozinho teria aprisionado uma enorme cobra numa pedra, dentro de uma montanha - possivelmente uma sucuri, já que elas são comuns nos rios da região - e lançado  uma terrível maldição: quando a última de três cruzes por ele erguidas cair, essa enorme cobra se libertará de seu cativeiro e sairá da caverna para destruir Bonito e devorar seus habitantes.

Alguns interpretam essa profecia como um alerta contra a ganância que destrói o meio-ambiente em busca de lucro, mas para a maioria trata-se de uma espécie de vingança contra a injustiça contra ele cometida.


Capela do Sinhozinho

Altar no interior da capela


A medida extrema empregada pelas autoridades na verdade teve um efeito contrário ao fazer nascer a lenda que vive até hoje nos corações e mentes dos moradores de Bonito. 

Prova disso é que no interior de uma fazenda foi erigida uma capela muito simples, dedicada à Nossa Senhora de Aparecida, mas conhecida por todos como a Capela Do Sinhozinho. Todo ano, no dia 12 de Outubro, ocorre uma grande peregrinação de fiéis que vem à capela agradecer e pedir graças a essa figura que permanece em silêncio, mas secretamente vela pelos desvalidos de Bonito.

A fama desse homem singular é tamanha que extrapola as fronteiras brasileiras. Em 2016, o fotógrafo taiwanês Eric Cheng veio ao Brasil para gravar um episódio da série Tales By Light sobre a sucuri-verde no rio Formoso, em Bonito. Durante as filmagens, ele ficou sabendo da história e decidiu incluí-la no documentário, levando ao mundo a Lenda do Sinhozinho. 


A última cruz ainda está de pé. Mas até quando?

É interessante salientar que as pessoas com quem falamos disseram não levar a sério a ameaça da tal  cobra, mesmo sabendo que já caíram duas das três cruzes. Entretanto ... Quando chegamos na Capela constatamos que a cruz remanescente encontra-se escorada e protegida contra possíveis acidentes que a deitem por terra. Pelo sim, pelo não é melhor não arriscar.


Como Chegar

  • Saindo de Bonito pela rua 29 de Maio, pegar a MS 345 rumo ao Distrito Águas de Miranda;
  • Após a segunda ponte, dobrar à esquerda (é logo em seguida);
  • Dobrar à direita no cemitério (é preciso abrir uma porteira);
  • 3 porteiras depois chega-se na capela, que fica à direita, dentro de um cercado;
  • A capela é extremamente simples e dedicada à N. S. de Aparecida;
  • Saímos do hotel às 09:00 e voltamos às 11:30.


Fontes Consultadas


Tales by light. Netflix. https://www.netflix.com/br/title/80133187. Acesso em 03/nov./2020.

Sinhozinho. Portal Bonito.  http://www.portalbonito.com.br/cultura/folclore/sinhozinho . Acesso em 28/out./2020.

Sinhozinho, a lenda que explica bonito. Bonito incomparável. https://bonito-in.com/2020/08/01/sinhozinho-a-lenda-que-explica-bonito/. Acesso em 03/nov.2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário