sábado, 28 de fevereiro de 2015

Fortaleza de São João da Barra : o Rio começou aqui - Rio de Janeiro - RJ

Este ano o Rio de Janeiro comemora 450 anos de fundação com muita festa e uma programação que deve se estender até 2016. A data escolhida para marcar o aniversário da cidade é uma referência a chegada de Estácio de Sá e seu exército na Baia de Guanabara, os quais aqui chegaram com a missão de expulsar os invasores franceses da colônia portuguesa. Esta história nós contamos no post Cidade Maravilhosa Completa 449 Anos (para rever, clique aqui).

Dizem os historiadores que a praia onde desembarcou Estácio de Sá e sua tropa localiza-se no atual bairro da Urca, mais precisamente no interior da Fortaleza de São João da Barra.


Praia onde desembarcaram Estácio de Sá e seu exército.

Veja estas e outras imagens no álbum Fortaleza de São João da Barra do Rio de Janeiro em nossa página no Facebook.
Hábeis estrategistas, os portugueses souberam escolher uma posição privilegiada que lhes assegurava comandamento sobre a movimentação marítima e ao mesmo tempo fosse naturalmente protegida de uma aproximação por terra. A evolução das técnicas militares tornou obsoleta estas vantagens, mas em compensação hoje se tem um bela vista da cidade.

Baia da Guanabara, vista da área da Fortaleza de São João da Barra.

Eles também perceberam que para manter a posse efetiva da terra era preciso estabelecer ali uma povoação junto as fortificações que estavam sendo erguidas. Dessa decisão histórica nasceu, em 1º de março de 1565, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro.

Com o passar do tempo e o crescimento da população ficou evidente que as características geográficas que permitiam a defesa também inibiam o desenvolvimento da cidade. Assim, o núcleo urbano foi posteriormente transferido para a região do Morro do Castelo.

O sistema de defesa foi gradativamente aprimorado e a fortificação inicial acabou por tornar-se um complexo composto pelos fortes de São Martinho, São Teodósio, São José e São Diogo.

Caminho de acesso à bateria de costa do Forte São José.

Durante o Império a bateria ganhou a conformação atual, com um conjunto de 17 casamatas de pedra lavrada, com 1.40m de espessura, encimado por parapeito de granito e complementado por um grande paiol em forma de abóbada.

Área interna da bateria com acesso as casamatas dos canhões.

Em 1893 a Fortaleza de São João teve um importante papel no combate aos revoltosos que se insurgiram contra o então Presidente Floriano Peixoto no episódio que ficou conhecido como Revolta da Armada (1893-1894).

Canhão Armstrong de 280mm, conhecido como Vovô.

No dia 30 de setembro daquele ano, na eclosão da revolta, a Fortaleza trocou tiros com o encouraçado Aquidabã (capitânea da armada brasileira à época) e os cruzadores Javari e Trajano, tendo o canhão Armstrong de 280 mm (o "Vovô") sido manejado por cadetes da escola Militar da Praia Vermelha.

Atualmente a fortificação perdeu sua função original e passou a sediar o Centro de Capacitação Fìsica do Exército e a Escola Superior de Guerra.

Fortaleza de São João da Barra


Endereço: Av. João Luiz Alves, s/n, Urca - Rio de Janeiro - RJ
A visitação é permitida mediante agendamento prévio.
Contato: (21) 2586-2219

Fonte


BRASIL. EXÉRCITO BRASILEIRO. DIRETORIA DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DO EXÉRCITO. Fortaleza de São João. Disponível em http://www.dphcex.ensino.eb.br/?page=de_saojoao. Acessado em 27 fev. 2015.

WIKIPÉDIA. Fortaleza de São João. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Fortaleza_de_S%C3%A3o_Jo%C3%A3o. Acessado em 28 fev. 2015.