quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Trilha do Alto da Ventania : em busca da Golden Hour - Petrópolis - RJ

Além de bons gastadores de sola, somos apaixonados por fotografia! Via de regra em nossas caminhadas nos deparamos com paisagens tão belas e surpreendentes que seria uma pena desperdiçar a oportunidade de registrá-las, tanto como forma de manter uma lembrança do momento, quanto para poder compartilhar com nossos leitores aqui no blog.

Entretanto ...

Quem já voltou com fotos chochas e sem graça de uma viagem sabe que uma coisa é a paisagem a nossa frente e outra, bem mais complicada, é o seu registro fotográfico. Por isso, conscientes da importância do aprimoramento nesta área, nos dias 28 e 29 de janeiro participamos do Workshop de Fotografia de Montanha ministrado pelo Professor Waldyr Neto. Além de fotógrafo especializado neste tipo de trabalho, Waldyr é autor de vários livros sobre o tema e também responsável pelo blog Magia da Montanha, o qual reúne artigos muito úteis quando o assunto é montanha, trilha e fotografia.

Golden Hour


Um dos tópicos discutidos durante o curso foi a variação das condições de iluminação natural no decorrer do dia e em especial a ocorrência do que se convencionou chamar de Golden Hour ou Hora Mágica.

Por definição, Golden Hour é um período de tempo que ocorre duas vezes ao dia, sendo a primeira hora depois do nascer do Sol e a última hora antes do pôr-do-Sol. Não é uma regra definitiva, uma vez que estes intervalos variam de acordo com o local que está sendo fotografado, clima, altitude e pela estação do ano. O importante é saber que nestes momentos as características da luz natural oferecem as melhores condições para o registro de paisagens, principalmente em montanhas.

Isso pode ser explicado pela posição do Sol, posicionado próximo à linha do horizonte, produzindo uma luz quente, mas ao mesmo tempo suave e difusa. Com esse tipo de luz é possível captar melhor a textura do ambiente e criar jogos de luz e sombra que valorizam o volume dos objetos.

Dito assim parece simples, só que na prática conseguir o resultado ideal pode ser um pouco mais complicado do que se gostaria. Não por outra razão estava previsto um exercício prático, que consistiu em realizar uma trilha noturna até o Alto da Ventania, onde os participantes puderam fotografar o nascer do sol tendo a serra como pano de fundo.

Alto da Ventania


A Pedra da Ventania, ou Alto da Ventania como também é conhecida, esta localizada na Serra da Estrela e é considerada a 48ª montanha mais alta de Petrópolis. Foi escolhida para a realização do exercício por apresentar um cume amplo, com muitas lajes de pedra e uma linda vista para o maciço oeste da Serra dos Órgãos, com excelente visada para o ponto onde despontaria o Sol.

No dia em que saímos em busca da Hora Mágica o alvorecer estava previsto para às 06h15min, de modo que tivemos que deixar a pousada onde nos encontrávamos por volta das 03h30min para um deslocamento de carro que durou em torno de meia hora.

O grupo era constituído por aproximadamente 10 alunos, o instrutor e um guia acompanhante. Além do equipamento de trilha, todos levavam sua tralha de fotografia, a qual era constituída basicamente de câmara, tripé e conjuntos de lentes / filtros - um peso adicional considerável, mas indispensável para a ocasião.

A trilha fica dentro dos limites do Parque Nacional da Serra dos Órgãos - PARNASO, entretanto o acesso a ela é feito a partir da zona rural da cidade, no bairro do Caxambú. Como não há placas indicativas ou portaria, para achar o ponto inicial, principalmente no escuro, é preciso conhecer bem o local. Felizmente guia e professor estavam bastante familiarizados com a região e não tiveram dificuldade em indicar a passagem.

Torres de alta tensão servem como ponto de referência.

Uma curiosidade: depois de quase ser arrastado pelo vento na Pedra do Sino, me preparei para o pior ao trilhar num lugar que tem Ventania no nome!! Levei casaco e anorac que nem saíram da mochila, pois o clima estava agradável e soprava apenas uma leve brisa ...

Ficha técnica
Extensão:em torno de 2 km
Localização:Petrópolis - RJ
Saída:A partir de uma servidão no bairro Caxambu
Altura máxima:1.560m acima do nível do mar.

A marcha em si é tranquila. Há um caminho bem demarcado no solo e estacas sinalizadoras indicativas da travessia Cobiçado x Ventania. Em caso de dúvida basta seguir os cabos de alta tensão que atravessam a elevação.

Turma inicia retorno a base, após término da golden hour no topo do Ventania.

Poucos metros após o início há um riacho que pode ser transposto com facilidade, utilizando para isso as pedras de seu leito. A seguir vem um trecho em ascensão contínua que vai praticamente até o topo, seguindo as curvas de nível da encosta.

Em dois pontos é preciso ultrapassar barreiras colocadas ali para impedir a passagem do gado e motoqueiros. Tome cuidado, pois são estreitas e feitas com arame farpado.

Passagem das barreiras exige cuidado para não se ferir no arame farpado.

Falar sobre o nível de dificuldade de uma atividade como esta não é fácil, pois há vários elementos subjetivos que interferem na percepção do praticante, principalmente no que diz respeito a condicionamento físico e equipamento utilizado. Por isso, para padronizar as análises sobre trilhas, utilizamos a norma brasileira NBR 15505-2 - Turismo com atividades de caminhada - Parte 2: Classificação de percursos.

Classificação do percurso
de acordo com a NBR 15505-2
Severidade do Meio:2 - Moderadamente severo
Orientação no Percurso:2 - Caminho ou sinalização que indica a continuidade
Condições do Terreno:3 - Percurso por trilhas escalonadas ou terrenos irregulares
Intensidade de Esforço Físico:3 - Esforço significativo

Análise da classificação
  • Severidade do meio: a maior parte do trecho possui cobertura vegetal e é muito tranquilo. Entretanto, em alguns pontos a marcha é feita sobre pedras com abundante infiltração de água - combinação propícia para escorregões, torções e tombos;
  • Orientação: o caminho é bem sinalizado e o risco de desorientação é mínimo. Mesmo assim procure não se desviar da rota marcada para evitar acidentes;
  • Terreno: típico de montanha, com elevação significativa em mais da metade do percurso. Pode ser vencido com marcha regular, sem necessidade de escalaminhada;
  • Esforço físico: esteja preparado para uma subida constante em praticamente todo o percurso. Faça paradas curtas sempre que necessário, mas não se demore demais no caminho.

Como referência, segue o tempo gasto em nossa caminhada:

Subida
Início:04:05
Chegada:06:05
Retorno
Início:07:11
Chegada:08:35

A hora da verdade


Desta vez a trilha não era o objetivo principal, mas apenas um meio para estar no topo do Ventania na famosa Hora Mágica. Assim que atingimos o ponto previsto, cada um tratou de montar seu equipamento e dar início ao trabalho. Neste dia fomos brindados por um nascer do sol espetacular, com poucas nuvens no céu e alguma neblina entre as montanhas. O resultado pode ser conferido abaixo!

O tom amarelado, característico da golden hour.

As condições de luz mudam rapidamente, permitindo a obtenção de
diferentes efeitos em pouco espaço de tempo.

Foto do grupo, realizada pelo Prof. Waldyr Neto.