sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Bosque da Ciência - Manaus - AM

Ao saber que iria visitar um local no qual seria possível ver peixe-boi ao vivo logo imaginei que se tratava de alguma estação experimental no meio do mato. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que se tratava do Bosque da Ciência, uma iniciativa do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA que fica em plena cidade de Manaus, com acesso fácil, estacionamento gratuito e ingressos a R$ 5,00!

Um pedaço da floresta no coração da cidade


São aproximadamente 13 hectares de área verde onde adultos e crianças podem se divertir e aprender sobre o meio ambiente, a natureza e a importância de sua preservação de uma forma totalmente lúdica e divertida.
 
Na Casa da Ciência tem de tudo um pouco.

Um exemplo disto é o museu conhecido como Casa da Ciência, um espaço destinado a funcionar como centro de exposições didáticas que contam um pouco da história da Amazônia. Aqui o visitante encontra painéis informativos, exemplares da fauna e da flora amazônica, maquetes, aquários, amostras de produtos e a reprodução do modo de vida do seringueiro.

Nem peixe nem boi


O bosque conta com outras atrações interessantes, como a trilha suspensa, as ariranhas, os jacarés e os poraquês (peixe-elétrico). Mas indiscutivelmente as estrelas do show são os imensos peixes-boi que vivem em tanques com janelas de vidro para observação dos visitantes.

Todos querem ver o peixe-boi!

Por ser um animal extremamente dócil e muito procurado por sua carne, óleo e couro, o peixe-boi da Amazônia foi caçado até quase a extinção, sendo que a partir da década de 70 tiveram início diversas iniciativas de preservação deste mamífero aquático.

Cauda de peixe-boi.

Os estudos sobre a biologia e conservação do peixe-boi da Amazônia iniciaram-se em 1974 no Laboratório de Mamíferos Aquáticos - LMA, do INPA, o qual já reabilitou com sucesso mais de 60 filhotes, cujas mães foram vítimas de caçadores. Nestes tanques, em 1998, nasceu Erê, o primeiro filhote de peixe-boi da Amazônia reproduzido em cativeiro.

Peixes-boi no tanque de aclimatação, aguardando reintegração no ambiente natural.

Órgãos de defesa ambiental como o IBAMA e o Batalhão Ambiental da Polícia Militar costumam trazer para cá filhotes órfãos recolhidos durante as operações de fiscalização e repressão à caça ilegal. Via de regra os filhotes chegam desnutridos e precisam passar por um período de reabilitação para só então serem transferidos para os tanques de crescimento, onde vivem em média por três anos. Uma vez que atinjam as condições ideais de maturidade, passam algum tempo em tanques de água turva para se adaptarem as condições da vida selvagem. Após este período, são reintroduzidos no ambiente natural.


Para saber mais sobre o Bosque da Ciência visite a página oficial clicando aqui.

Veja estas e outras imagens em Abaretiba, nossa página no Facebook, no álbum Bosque da Ciência - INPA (clique aqui).

Bosque da Ciência

Endereço: R. Otávio Cabral, s/n - Manaus - AM.
Telefones: (092) 3643-3192, 3643-3312 e 3643-3293.
Horário: Terça à sexta das 9h às 12h e das 14h às 17h. Sábados, domingos e feriados das 9h às 16h.
Atenção: Às segundas-feiras o Bosque é fechado para manutenção!
Venda de ingressos: Pela manhã das 9h às 11h30m e a tarde das 14h às 16h.
Valor do Ingresso: R$ 5,00 - crianças até 12 anos e idosos a partir de 60 anos não pagam. Visitas de grupos Escolares terão entrada franca, porém, precisa ser feita uma solicitação através de ofício.
Como chegar: de ônibus pela linha 519, de micro-ônibus linha 810.