quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Um corsário ao contrário - Rio de Janeiro - RJ

Piratas, bucaneiros e corsários sempre estiveram presentes em nossa vida, seja na literatura, no cinema, nas viagens imaginárias da infância ou nas lições adquiridas nos bancos escolares. Por isso tomar conhecimento da existência do O Corsário Carioca não chegou a ser uma total surpresa. Surpreendidos mesmo ficamos com a proposta do projeto e o nível de engajamento de seus participantes.

Um pouco de história


Por definição, Corsário nada mais é que um pirata agraciado com uma Carta de Corso, documento outorgado por Reis e Rainhas que lhe permitia pilhar navios de nações inimigas do país outorgante. Ou seja, uma forma bem menos dispendiosa de travar uma guerra, uma vez que os custos do empreendimento corriam por conta do Corsário e parte do resultado das pilhagens ia para o tesouro real.

Entretanto ...

O Corsário Carioca é um tipo bem diferente destes aventureiros que singravam os Sete Mares em busca de fama e fortuna. De acordo com Marcelo Senra - misto de capitão e idealizador do projeto - este corsário "veio a mando da Rainha Educação e do Rei Conhecimento, tendo como missão resgatar a cidadania do carioca distribuindo cultura de forma lúdica".

Marcelo Senra, de preto, mete a mão no tesouro de Estácio de Sá.

Tudo começou em 2014, durante os festejos de 450 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro. De lá para cá já passaram pelo seu tombadilho em torno de 8.000 pessoas. O público-alvo são as crianças, mas a programação é montada para atender a toda a família. Claro que todos são bem vindos, de modo que nestes dois anos de atividade muitos turistas nacionais e estrangeiros tiveram a oportunidade de se divertir e conhecer um pouco da história da cidade.

Navegando pela história


O tour tem início na Marina da Glória e tem duração aproximada de duas horas e meia. Além da tripulação do barco, fazem parte da equipe dois especialistas em salvamento marítimo e seis atores caracterizados com figurino de época.

Marina da Glória.

Assim, por volta das 10:00 horas do último domingo, um grupo de mais ou menos 105 marujos de primeira viagem se reuniu no pier da marina para aguardar o embarque em uma nau que os levaria a uma jornada pelos principais pontos históricos da Baía de Guanabara. Foram recebidos pelos ilustres personagens: Aimberé, Araribóia, Anchieta, Villegagnon, Estácio e Mem de Sá.

Mem de Sá se apresenta ao público.

Enquanto a escuna seguia costeando a terra firme, um professor de história ia narrando fatos pitorescos sobre cada lugar e fazendo a conexão com o personagem representado a bordo. Muitos frequentam a Praia do Flamengo, por exemplo, mas poucos sabem que ali deságua o Rio Carioca, às margens do qual foi estabelecida a primeira povoação portuguesa da região.

Pão de Açúcar e bairro da Urca.

Diversão é cultura


Ao passar pela Praia de Fora o locutor anuncia uma grande luta! Estácio de Sá versus Villegagnon - uma disputa valendo a posse do Novo Mundo!!

Veja estas e outras imagens no álbum O Corsário Carioca em nossa página no Facebook.

A garotada vibra, torce, se emociona. Villegagnon tenta um golpe sujo. Um pequeno assistente indignado quer dar um tiro com a garrucha no vilão debochado!! Felizmente ela é cenográfica e a tragédia é evitada. O duelo foge do controle e os contentores lutam em volta da embarcação. A peruca do francês cai, todos riem - menos ele, é claro. Por fim, Mem de Sá vem em socorro do sobrinho e resolvem a parada. Vencido, um resignado Villegagnon é consolado por um grupo de senhoras que querem uma selfie com ele.

Oficina de cartografia.

Além deste pequeno teatro, o passeio inclui duas oficinas: uma de cartografia para crianças e outra de especiarias para navegantes de todas as idades. Afinal, as grandes navegações se deram com base em cartas náuticas e tiveram como motivo a busca de rotas para aquisição de temperos!

Um lanche de frutas com suco e água a vontade completa o cardápio. Diga-se de passagem que não é permitido o consumo de bebidas alcoólicas a bordo.

Comprovando a tese que O Corsário Carioca é um corsário ao contrário, ao final do passeio cada criança recebeu sua parte do butim: um saco de moedas de ouro (de chocolate) e maços de dinheiro (de mentirinha, é claro). Alegres e ainda animados com tudo que vivenciaram voltaram à terra firme sem se aperceber que em meio as brincadeiras tiveram uma bela aula de história onde tudo aconteceu. Uma lição que dificilmente será esquecida.

O Gastando Sola Mundo Afora participou deste evento a convite do O Corsário Carioca.

O Corsário Carioca

Turismo pedagógico e ambiental
Passeio de barco pela Baía de Guanabara, com contação de histórias dramatizadas e oficinas
Saídas: Todos os sábados às 10:00 da Marina da Glória - Rio de Janeiro - RJ
Valor: R$ 70,00 por pessoa
Para maiores informações visite a página O Corsário Carioca no Facebook ou mande um e-mail para ocorsariocarioca@gmail.com.