sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Gastando sola com segurança - antes mal acompanhado do que só!

O desfecho trágico do caso da turista catarinense que desapareceu numa trilha em Arraial do Cabo e foi encontrada morta (para saber mais sobre o caso, clique aqui) deve servir de alerta para todos os gastadores de sola preocupados com segurança. Por isso vamos analisar três erros básicos cometidos pela pobre moça, a saber:

Trilhar é bom, melhor ainda com segurança
  1. Saiu sozinha para a trilha: caminhar acompanhado é uma regra básica, aplicável em quase 100% dos casos. A não ser que você seja um expert em sobrevivência em treinamento, vá sempre com alguém. E é bom deixar bem claro que isso não tem relação com o sexo da pessoa. No caso, a vítima era mulher, mas acidentes e agressões - que parece ser o caso - podem ocorrer com qualquer um. Hoje se fala muito em empoderamento feminino e isso pode levar a uma falsa crença que a mulher deve provar que é capaz de sair só. Faça isso na cidade. A natureza não faz distinção de gênero quando quer ser cruel;
  2. Estava desorientada: não saber a localização exata é um erro comum, mas pior do que isso é achar que se está num lugar e na verdade estar em outro. Durante o café da manhã a turista informou a atendente que iria fazer a Trilha do Atalaia e, pouco antes de sumir, postou uma foto do local com essa mesma informação. Entretanto, seu corpo foi localizado na Trilha da Prainha. Há alguns meses um francês que realizava a travessia Petrópolis x Teresópolis também desapareceu (detalhes, clique aqui), não sem antes informar por celular que estava perdido mas podia ver as luzes de Petrópolis, quando na verdade era Guapimirim. Esse erro custou cinco dias de buscas infrutíferas, o que vem a ser tempo mais que suficiente para que o resgate chegue tarde demais. Felizmente o francês em questão foi localizado vivo e bem;
  3. Não conhecia as condições do meio: antes de partir para uma incursão no ambiente natural é altamente recomendável que se faça um estudo prévio das condições climáticas, captação de água, tipo de terreno e - principalmente no caso do Rio de Janeiro - da segurança. Praticamente não há dúvidas que a moça foi assassinada, sendo que um dos envolvidos na investigação comentou que já houve casos anteriores similares na região. Ou seja, como se diz aqui no Rio,  nunca dê mole pro azar!
Saiba mais sobre segurança na trilha lendo o nosso Guia Básico de Sobrevivência para Iniciantes

Segurança é fundamental em qualquer atividade, principalmente naquelas que envolvam o ambiente natural. Infelizmente a vida urbana e o conforto tem afastado cada vez mais as pessoas do convívio com a natureza, ao ponto delas não saberem mais como se relacionar com ela e cometerem erros básicos que podem comprometer passeios que deveriam ser muito tranquilos.

A verdade é que mesmo excursionistas experientes estão sujeitos a acidentes, mas isso não deve ser motivo para deixar de curtir - e se divertir! - na natureza.