domingo, 26 de junho de 2016

Trilha Salcantay - 1º dia - dormindo aos pés da montanha - Soraypampa - Peru

Para os quéchuas, montanhas nevadas como Salcantay e Humantay eram consideradas entes vivos e divinos, dotados de poder sobre o ciclo da vida nas regiões sob sua influência. Por isso eram designadas cerimonialmente como Apus (Senhora) e a elas se prestavam homenagens e oferendas. E talvez, justamente por isso, este seja o local por onde se deva iniciar o caminho de quatro dias que conduz à Machu Picchu.

Nevado Humantay


Apus


Apu Salcantay é considerada a segunda montanha mais alta do Peru e é o ápice da Cordilheira de Vilcabamba, a qual pertence. Atinge 6.271m de altitude máxima e permanece coberta de neve o ano todo, sendo comum a observação de avalanches em suas encostas. Seu nome em quéchua significa Selvagem e se justifica por sua topografia íngreme e de difícil escalada. Em suas escarpas repousam os restos de vários alpinistas que intentaram desafiá-la e falharam. Tem como vizinho o Apu Humantay (Cabeça, em quéchua) e com ele forma o Abra Salcantay (passagem), à 4.650m acima do nível do mar.

Esta rota era muito utilizada nos tempos do Império Inca, como atestam algumas construções remanescentes ao longo da estrada e na própria montanha.  A bem da verdade a Trilha Salcantay foi criada como sendo um caminho alternativo a já saturada Trilha Inca Clássica e procura reproduzir o que seria uma jornada rumo à Machu Picchu a pé. Se constitui num atrativo turístico de grande apelo para os amantes da natureza e do turismo de aventura e é fruto do esforço da iniciativa privada e dos órgãos responsáveis pelo setor do turismo no Peru para atrair investimentos e ajudar a desenvolver esta parte do País.

Um convite à aventura
Seu traçado permite ao aventureiro percorrer diferentes paisagens que vão dos montes nevados da Cordilheira de Vilcabamba (nos Andes Peruanos) à floresta fechada no entorno de Machu Picchu, passando por terras áridas, caminhos de pedra, vales férteis e vilarejos típicos. É algo que exige bom preparo físico e mental, bem como equipamentos adequados, mas que sem dúvida deve constar na agenda daqueles que amam a natureza e a aventura.

Nesta série de posts estaremos relatando o dia a dia desta viagem de quatro dias, partindo de Cusco e chegando à Águas Calientes. Além de informações úteis para aqueles que desejam viver esta aventura estaremos trazendo impressões pessoais e imagens que, esperamos, possam contribuir para uma melhor compreensão do significado desta jornada. Vamos ao relato:

De Cusco a Mollepata


São 05:25 da manhã e a portaria do hotel avisa que o pessoal da agência responsável pela trilha me aguarda na recepção para dar início ao deslocamento até Mollepata.

É cedo, mas a movimentação começou bem antes, por volta das 03:30. Sempre que venho à Cusco durmo bem, mas acordo de madrugada e não consigo mais conciliar o sono. Desta vez até foi bom, pois com isso tive tempo de sobra para tomar as providências de última hora - como colocar as malas no depósito do hotel e enviar uma última mensagem para a família. A próxima, só quatro dias depois, ao chegar em Águas Calientes!

Na calçada sou apresentado a Alejandro, o cozinheiro, e Christian, o guia. Embarcamos na van, que parte rápida e logo deixa a paisagem urbana para trás. É junho, céu limpo e pela janela vejo os campos cobertos de geada. Ato contínuo lembro das madrugadas no interior do Rio Grande do Sul, onde cresci, e me arrepio só de imaginar o frio que deve estar fazendo por aquelas cercanias. Será que o casaco que está na mochila será o suficiente?

Chegamos na praça central de Mollepata por volta das 07:30, dentro do tempo previsto. Christian me chama para irmos comer alguma coisa no Café Don Júlio, que fica do outro lado da rua, no andar de cima de uma velha casa. O estado precário da escada de madeira que utilizamos para subir anuncia o quê esperar do estabelecimento. Segundo o guia, este é o ponto de encontro preferido dos treckers por ser o mais "apresentável" da cidade!!

Café Don Julio, no centro de Mollepata

Solicitei o Café Americano, o mais completo, que saiu por S/. 20,00 (na época, 01 Real equivalia a aproximadamente 0,86 Soles). O curioso é que trouxeram uma jarrinha com café frio. Por algum tempo fiquei olhando sem entender, até que chegou o restante da refeição e o Señor Júlio - deve ter notado minha cara de dúvida - me explicou que aquele café era para ser misturado à água quente da garrafa térmica que ele trazia naquele momento. Ah bom!! Se é assim, sim.

Não há muito o quê ver ou fazer em Mollepata e, tendo concluído o desjejum, decidimos seguir para o ponto inicial da trilha. Após uma hora sacolejante por uma estrada de chão batido avistamos os grupos de arrieiros com seus cavalos. Aqui nos reunimos com o quarto membro, do grupo, José, responsável pela condução de um cavalo e de uma mula utilizados para transportar nossas bagagens e equipamentos durante os quatro dias de caminhada.

O primeiro passo


Contrariando os prognósticos iniciais a temperatura estava bastante agradável e o sol a pleno vapor. Enquanto a equipe ultimava os preparativos aproveitei para aplicar uma boa camada de protetor solar, revisar o conteúdo da mochila e, claro, tirar algumas fotos. Ao longe o monte Humantay se destacava na paisagem, parecendo querer indicar o caminho a ser seguido. Neste ponto estávamos a uma altitude de 2.900 m.

Toda jornada começa com um primeiro passo e o nosso foi  às 09:09 em ponto! Partimos para uma marcha de aproximadamente 10 km até Soraypampa (3.950 m), onde está localizado o acampamento base há poucos quilômetros do Salcantay. No início enfrentamos um aclive acentuado, cuja dificuldade em vencê-lo reside mais na falta de oxigênio devido a altitude do que ao aclive em si. Posteriormente o caminho é mais plano, com ondulações menos acentuadas e fáceis de ultrapassar.

Trilha Salcantay, com o nevado Humantay ao fundo.

Durante boa parte do tempo acompanhamos o curso de uma calha por onde escoava a água oriunda das montanhas e cujo destino era a irrigação das plantações do vale que se estendia abaixo de nossa posição. Em parte a origem desta água está ligada ao degelo da neve que se acumula nos pontos mais elevados, mas também se deve à condensação da umidade nas encostas rochosas graças a presença de um líquen que aí se desenvolve. É interessante lembrar que o conceito de divindade atribuído às montanhas pelos quéchuas tem raízes neste fenômeno natural, uma vez que a água era, e continua sendo, essencial para a manutenção da vida e as montanhas eram fontes geradoras e inesgotáveis deste líquido tão precioso.

Nesta etapa a paisagem é composta basicamente por montanhas, algumas com picos nevados, e o caminho é muito tranquilo. Às 13:15 atingimos o acampamento base em Soraypampa e fomos almoçar.

A laguna


Conforme havia combinado com Christian, às 15:00 saímos para uma caminhada até a laguna formada pelo degelo do Humantay. O percurso consistia em subir por uma encosta de aproximadamente três quilômetros, mas após uma hora de caminhada cheguei a conclusão que meu preparo físico não estava para tanto. Apesar de não sentir os efeitos do soroche (mal das alturas), as subidas eram particularmente penosas - principalmente após ultrapassar os 4.000m de altitude. Por isso, decidi sentar na relva e avisei ao guia que iria ficar por ali mesmo, descansando e contemplando a paisagem.

A vista da encosta
Christian ainda insistiu um pouco, argumentando que faltava apenas um quilômetro. Virei a cabeça na direção indicada por ele e vi uma escarpa rochosa com pessoas minúsculas subindo entre as pedras. O entardecer estava magnífico, o silêncio era quase total. Se forçasse a marcha conseguiria chegar à laguna para ficar alguns momentos e depois descer novamente. A julgar pelos grupos que passavam por nós, lá em cima devia estar apinhado de gente. Ponderei que preferia ficar por ali mesmo, sentindo as vibrações de Pachamama e vivendo o momento.

A laguna é certamente linda e vale a pena ser visitada, entretanto tenho certeza que tomei a decisão certa. Christian e eu conversamos por um bom tempo, tirei belas fotos e, ao descer, me sentia completamente renovado.

Retornamos ao acampamento por volta das 17:30, onde nos aguardavam para el té da tarde, uma refeição ligeira composta por café (solúvel), chocolate, chás, biscoito e pipoca!!

Frio de rachar


O cair da noite trouxe consigo um frio intenso e uma escuridão que há tempos não via. Em Soraypampa não há abastecimento regular de energia, por isso apenas algumas áreas de uso comum do acampamento contam com iluminação fornecida por um gerador - diga-se de passagem que os banheiros não contam com este luxo.

Também não há muito o quê fazer por ali. Assim, depois de jantar e acertar os detalhes da caminhada do dia seguinte, resolvi me recolher a minha carpa (barraca) e descansar.

A carpa (barraca) no acampamento base de Soraypampa

Acostumado às noites sem estrelas do Rio de Janeiro confesso que foi com um misto de surpresa e nostalgia que, ao sair do abrigo onde estávamos,  avistei a via-láctea brilhando no céu. Por algum tempo esqueci o cansaço, a altitude, a falta de oxigênio e até mesmo do lugar aonde estava. A visão daquele céu tão brilhante me trouxe a lembrança da infância no interior gaúcho, quando tudo era simples e a natureza estava assim como naquele instante, ao alcance da mão. Aos poucos o ar gelado me trouxe de volta à realidade e decidi dar por encerrado o dia.

Cai a tarde em Soraypampa

Estendi o saco de dormir e vesti a roupa térmica comprada especialmente para a ocasião. Mal sabia eu que passar aquela noite ali seria uma aventura a parte!

(continua no próximo post)

Veja os álbuns com as fotos de cada dia de trilha em nossa página no Facebook:
Trilha Salkantay - 1º dia de Mollepata a Soraypampa;
Trilha Salkantay - 2º dia de Soraypampa a Collpapampa;
Trilha Salkantay - 3º dia de Collpapampa a Santa Teresa;
Trilha Salkantay - 4º dia - Tirolesa e caminhada desde a hidrelétrica até Águas Calientes;
Trilha Salkantay - 5º dia - Visita à Machu Picchu.

Seguindo o modelo da viagem anterior, quando realizamos a Trilha Inca, iremos alternando entre fotos e relatos de modo a transmitir o mais fielmente possível as emoções desta jornada.

Acompanhe nossas publicações no Instagram através da hashtag #gsmasalcantay.

sábado, 18 de junho de 2016

Trilha Salkantay, o caminho da aventura - Salkantay, Peru




Já estamos de volta ao Brasil, com algumas bolhas nos pés, muitas histórias pra contar e uma tremenda vontade de retornar e começar tudo de novo!! Nesta segunda viagem ao Peru não faltaram surpresas e aventuras. Foram 10 dias maravilhosos, de intensa vivência com aquele povo afetuoso e cordial, aprendendo sobre o modo de vida e a cultura herdada dos antigos habitantes do império inca: os quéchuas.

Ainda vai levar um tempo para desempacotar as bagagens e colocar tudo em ordem. Enquanto isso iremos contando como foi dormir em uma barraca sob -10 ºC, caminhar por quatro dias entre montanhas, florestas e vilarejos, bem como ter a oportunidade de transformar em imagens pequenos instantes maravilhosos que retratam como foi toda esta experiência.

Veja os álbuns com as fotos de cada dia de trilha em nossa página no Facebook:
Trilha Salkantay - 1º dia de Mollepata a Soraypampa;
Trilha Salkantay - 2º dia de Soraypampa a Collpapampa;
Trilha Salkantay - 3º dia de Collpapampa a Santa Teresa;
Trilha Salkantay - 4º dia - Tirolesa e caminhada desde a hidrelétrica até Águas Calientes;
Trilha Salkantay - 5º dia - Visita à Machu Picchu.

Seguindo o modelo da viagem anterior, quando realizamos a Trilha Inca, iremos alternando entre fotos e relatos de modo a transmitir o mais fielmente possível as emoções desta jornada.

Acompanhe nossas publicações no Instagram através da hashtag #gsmasalcantay.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Trilha Alternativa Salkantay : faltam 30 dias - Machu Picchu - Peru

Em 2014 o Gastando Sola Mundo Afora foi ao Peru para realizar um velho sonho: percorrer a Trilha Inca e visitar Machu Picchu. Seguir por aqueles velhos caminhos, serpenteando montanhas e sendo presenteado com paisagens de tirar o fôlego, foi uma experiência tão marcante que, uma vez concluída, a vontade era retornar ao início e começar tudo de novo.

Trecho da Trilha Inca

Demorou um pouco, mas finalmente vamos gastar sola nos caminhos incas novamente!! No próximo dia 04 de junho estaremos de volta à Cuzco para uma nova aventura, onde o destino é o mesmo - Machu Picchu -, mas o caminho é a Trilha Alternativa Salkantay. Diferentemente da Trilha Inca, que fica dentro de uma área protegida, a Trilha Salkantay é uma rota viva, utilizada até hoje pelos habitantes da região em seus deslocamentos e, por isso mesmo, não é necessário autorização especial para percorre-la. Serão quatro dias de caminhada, durante os quais realizaremos um trajeto que inclui a travessia do monte Salkantay, daí o nome da trilha. O ponto alto do percurso, literalmente, é a passagem desta montanha a 4.600m acima do nível do mar. Quem se atreve a encarar este desafio precisa estar preparado física e psicologicamente para longas caminhadas em locais de difícil acesso, onde o soroche (o mal da altitude) pode atacar a qualquer momento devido ao ar rarefeito. Em compensação, o viajante irá desfrutar de paisagens tão belas quanto variadas, que vão desde os picos nevados da Cordilheira dos Andes a trechos de floresta na parte baixa.

Detalhe da cidade de Machu Picchu

Preparando a mochila


Tendo em vista as particularidades da empreitada os preparativos já vem sendo feitos há bastante tempo. Isso inclui aquisição de equipamentos próprios para as condições climáticas e de terreno, bem como a adaptação da forma de transportar o equipamento fotográfico - fundamental para que possamos registrar com segurança todos os momentos desta aventura! Além disso, muita pesquisa para saber o quê vamos enfrentar e treinamento físico para aprimorar o condicionamento.

No decorrer desta fase preparatória nos deparamos com alguns depoimentos de pessoas despreparadas, que não faziam ideia de como era o lugar para o qual estavam indo. São registros curiosos, feitos por viajantes que, provavelmente, imaginaram que se tratava de mais um passeio turístico e não correram atrás de maiores informações. Por isso, ao retornar, vamos publicar uma matéria especial sobre como foram os preparativos e o quê consideramos fundamental para o sucesso da missão. Falaremos também sobre o quê funcionou bem e o quê poderia ter sido melhor.

No mais, só nos resta segurar a ansiedade, seguir com os preparativos e aguardar a data do embarque.
Salkantay está lá, esperando por nós!!

Para saber como foi a primeira viagem do GSMA ao Peru:

segunda-feira, 28 de março de 2016

Blogagem Coletiva #MuseumWeek 2016 - Museo Chileno de Arte Precolombino - Santiago - Chile

Uma das coisas boas de participar de um grupo como a Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem - RBBV é poder participar de ações coletivas, onde a colaboração entre os participantes traz benefícios tanto para os blogueiros quanto para seus leitores. Desta forma, assim que foi aberto o convite para participar da blogagem coletiva referente a #MuseumWeek 2016, o GSMA aderiu imediatamente e esperamos colaborar a altura dos membros mais antigos - afinal, esta é a primeira vez que participamos de um evento deste tipo!

Mas afinal, o quê vem a ser uma blogagem coletiva? É uma ação que consiste em reunir um grupo de blogueiros para escrever sobre um único tema e publicar os posts no mesmo dia e horário. Além de ser uma iniciativa destinada a destacar o tópico escolhido, serve também como forma de reunir a comunidade num esforço comum e oferecer ao público diferentes abordagens, enriquecendo o debate.

O tema desta blogagem é a #MuseumWeek 2016, uma iniciativa que nasceu na França e se espalhou pelo mundo e é considerada o primeiro evento cultural internacional no Twitter! Neste ano a semana dos museus será de 28 de março a 3 de abril e neste período instituições culturais de diversos países irão celebrar a cultura com ações planejadas de modo a incentivar o público a participar de atividades promovidas pelos participantes. Como forma de apoiar esta ação, cada blogueiro escolheu um museu e criou um post especial sobre ele - o qual está sendo publicado simultaneamente hoje, primeiro dia da #MuseumWeek 2016! No final deste post você encontra a relação de blogs participantes.

Museo Chileno de Arte Precolombino


Durante nossa estada em Santiago do Chile no ano passado tivemos a oportunidade de visitar o Museu Chileno de Arte Pré-Colombiana, sem dúvida um dos mais belos e bem organizados entre os que conhecemos. Gostamos tanto que decidimos dedicar a ele nosso post nesta blogagem coletiva.

Seu acervo é riquíssimo e as coleções estão organizadas didaticamente de modo a permitir uma visita auto-guiada sem maiores problemas. Além disso, no site do museu estão disponíveis todas as informações necessárias para usufruir ao máximo desta experiência.

Chamán, ídolo que recepciona os visitantes no salão principal do museu.

Logo na entrada nos deparamos com Chamán, uma imponente estátua de pedra oriunda do sul da atual Colômbia, local onde - no passado - se desenvolveu um dos mais importantes centros cerimoniais da América Latina. Sua majestosa presença não está ali por acaso. Ele marca o início da exposição permanente de peças emblemáticas, consideradas verdadeiras obras-primas da arte pré-colombiana.

A Sala Escondida


Atentos ao silencioso convite de nosso amigo de pedra, declinamos momentaneamente para começarmos do início, com uma visita à Sala Minera Escondida. Localizada no sub-solo, nesta sala encontra-se a exposição permanente Chile Antes de Chile, onde estão reunidas peças oriundas de diversas culturas ancestrais da América do Sul que recontam uma história que começou há mais de 14.000 anos com a chegada dos primeiros habitantes ao que é hoje o território chileno.

A Sala Minera é fácil de achar e revela tesouros da pré-história sul-americana.

Chapéus e gorros eram utilizados
 como marca de identidade.

Múmia de criança. Há várias em exposição.














Prepare-se para mergulhar no cotidiano de pessoas que viveram há milhares de anos atrás e que, como nós, tinham suas vaidades, crenças e costumes. Alguns podem parecer muito estranhos atualmente, mas é preciso levar em consideração o contexto em que estes antigos habitantes viviam. Chamou nossa atenção a quantidade de múmias de crianças que estão expostas e, principalmente, o fato de que elas eram guardadas como amuletos, pois acreditavam que elas atraiam boa sorte.

Impressionante também é o conjunto de estátuas de madeira conhecidos como Chemamulles (ver abaixo). Pelo que se sabe, eram utilizados como marcos de sepulturas, de forma similar ao costume de ornamentar com esculturas os túmulos modernos.

Chemamulles: monumentos funerários do povo mapuche.


Almofariz de pedra de formato, no mínimo, curioso.

Quipu, instrumento utilizado pelos incas para comunicação.

A Sala Escondida foi sem a menor sombra de dúvida o ponto alto de nossa visita e recomendamos fortemente a todos que forem ao museu que não deixem de visitá-la.

Cerâmica como testemunha do passado


Outro ponto que merece destaque é a extensa coleção de cerâmicas, onde se pode ter uma noção da grande diversidade de povos e culturas que contribuíram para a formação da identidade latino-americana. As peças estão organizadas por etnia, dentro de uma linha de tempo, o que facilita a compreensão do período histórico ao qual o item se refere.

Vaso de cerâmica, utilizado para armazenar líquidos.
Um dado curioso sobre as vasilhas com rostos humanos: as faces não são aleatórias, mas sim representações de figuras proeminentes, heróis mitológicos, guerreiros e outros que de uma forma ou de outra mereciam ser lembrados por seus contemporâneos. Dessa forma, a cultura e a memória de cada povo era passada de geração em geração mesmo em atos cotidianos, como beber água.


Crianças sendo crianças! 

Enquanto perambulávamos entre os corredores envidraçados um grupo escolar surgiu do outro lado da vidraça e imediatamente esqueceram o propósito de sua visita para ficar fazendo poses para os "gringos fotógrafos". Crianças são crianças em qualquer parte do mundo ou ponto da história. Depois de alguns clicks nos despedimos daqueles alegres bagunceiros, antes que o professor resolvesse anotar seus nomes na caderneta da disciplina!!

Museo Chileno de Arte Precolombino

Endereço: Calle Bandera 361, Santiago, Chile - Para quem vai de metro é melhor utilizar a Linha 5 Verde e descer na estação Plaza de Armas;
Horário: de terça a domingo, das 10h00 às 18h00;
Ingresso: $ 4.500 (pesos chilenos), o equivalente a R$ 24,60 - entrada franca no primeiro domingo de cada mês;
Website: http://www.precolombino.cl/

Fontes


MUSEO Chileno de Arte Precolombino. Disponível em http://www.precolombino.cl/. Acessado em 18 mar. 2016.

#MUSEUMWEEK, 28 de março a 3 de abril de 2016 [programação]. Disponível em https://dl.dropboxusercontent.com/u/17565327/MuseumWeek2016-download/MuseumWeek2016officialhashtags-portuguese-brasil.pdf. Acessado em 18 mar. 2016.


0

Membros da RBBV participantes da blogagem coletiva #MuseumWeek 2016


Geral


Blog: A Fragata Surprise
Cidade: várias
Museu: museus-casa
Post: http://www.fragatasurprise.com/2016/03/museus-casas.html

Blog: Despachadas
Cidade: várias
Museu: museus interativos
Post: http://despachadas.com/museumweek-museus-interativos

Blog: D&D Mundo Afora
Cidade: São Paulo, Caruaru, Gramado, Canela, São João del Rei, Belo Horizonte, Espírito Santo e Rio de Janeiro
Museu: Museu do Mazzaropi, Museu do Forró Luiz Gonzaga, Museu do Barro, Dreamland - Museu de Cera, Mundo a Vapor, Museu Regional, Museu de Artes e Ofício, Museu da Vale e Museu Histórico do Exército
Post: http://www.dedmundoafora.com.br/2016/03/museum-week-9-museus-no-brasil-blogagem-coletiva-rbbv.html

Europa


Alemanha

Blog: Tá indo pra onde?
Cidade: Berlim
Museu: Ilha dos Museus
Post: http://www.taindopraonde.com.br/2016/03/blogagem-coletiva-museum-week-2016-ilha-museus-berlim-alemanha-museumsinsel.html

Blog: Viajoteca (Martinha)
Cidade: Berlim
Museu: 5 museus inusitados em Berlin
Post: https://viajoteca.com/museus-inusitados-em-berlin

Blog: Pelo Mundo Com Vc
Cidade: Berlim
Museu: Museu do Holocausto ou Memorial aos Judeus Mortos da Europa
Post: http://www.pelomundo.com.vc/memorial-do-holocausto-em-berlim-e-o-museum-week-pelo-mundo/

Blog: Já Fomos
Cidade: Dachau
Museu: Visitando o Campo de Concentração em Dachau - #museumweek
Post: http://www.jafomos.com.br/campo-de-concentracao-dachau

Blog: Pequenos pelo Mundo
País: Alemanha
Museu: Museus de Automóveis na Alemanha
Post: http://www.pequenospelomundo.com.br/2016/03/os-5-melhores-museus-de-automoveis-da-alemanha

Blog: A Li na Alemanha
Cidade: Stuttgart
Museu: Museu Mercedes-Benz
Post: http://www.descobrindoalemanha.com/2016/03/mercedes-benz-museu-stuttgart.html

Bulgária

Blog: Escolho Viajar
Cidade: Sofia
Museu: Museu Nacional de História Militar
Post: http://www.escolhoviajar.com/museum-week-museu-nacional-de-historia-militar-de-sofia-bulgaria/

Espanha

Blog: Comendo Chucrute e Salsicha
Cidade: Sevilha
Museu: Museo de Artes y Costumbres Populares de Sevilla
Post: http://www.comendochucruteesalsicha.com.br/museu-de-artes-e-costumes-populares-de-sevilha/

Blog: Esto Es Madrid, Madrid
Cidade: Santillana del Mar
Museu: Museo de Altamira
Post: http://www.estoesmadridmadrid.com/2016/03/28/museu-de-altamira

Blog: Sol de Barcelona
Cidade: Barcelona
Museu: Fundación Joan Mirò
Post: http://www.soldebarcelona.es/museo-joan-miro/

França

Blog: Viagem LadoB
Cidade: Paris
Museu: Museé D'Orsay
Post: http://viagemladob.com/museu-dorsay-em-paris-o-que-ver/

Blog: A Path to Somewhere
Cidade: Paris
Museu: Centre Pompidou
Post: http://www.apathtosomewhere.com/centre-pompidou-paris/

Blog: Destinos por onde andei...
Cidade: Paris
Museu: Louvre
Post: http://www.destinosporondeandei.com.br/2016/03/louvre-o-museu-mais-visitado-do-mundo.html

Blog: Direto de Paris
Cidade: Meudon
Museu: Musée Rodin
Post: http://diretodeparis.com/o-outro-museu-rodin/

Blog: SOSViagem
Cidade: Paris
Museu: Museu do Louvre X Museu d'Orsay
Post: http://www.sosviagem.com.br/roteiros/atracoes/museu-louvre-x-orsay/

Blog: Apure Guria
Cidade: Paris
Museu: Antigo Egito no Museu do Louvre: incrível!
Post: http://apureguria.com/europa/antigo-egito-no-museu-do-louvre

Grécia

Blog: Viaje Sim!
Cidade: Ilha de Delos
Museu: Museu Arqueológico de Delos
Post: http://www.viajesim.com/2016/03/grecia-ciclades-delos-museu-arqueologico.html
Link Permanente: http://wp.me/p3ljtS-35A

Blog: Fourtrip
Cidade: Atenas
Museus de Atenas
Post: http://www.fourtrip.com.br/2016/03/museus-de-atenas.html

Hungria

Blog: Juntando Mochilas
Cidade: Budapeste
Museu: Museu do Terror
Post: http://www.juntandomochilas.com/2016/03/Museu-do-terror-budapeste.html

Irlanda

Blog: The Life of isa
Cidade: Dublin
Museu: 4 museus gratuitos em Dublin
Link: http://www.thelifeofisa.com.br/2016/03/quatro-museus-gratuitos-em-dublin.html

Itália

Blog: Passeios na Toscana
Cidade: Florença
Museu: Palazzo Pitti
Link: http://passeiosnatoscana.com/2016/03/28/palazzo-pitti-tem-8-museus-que-vao-te-surpreender/

Blog: The Nat's Corner
Cidade: Milão
Museu: Pinacoteca de Brera
Link: http://www.thenatscorner.com/2016/03/um-tour-pela-pinacoteca-de-brera.html

Blog: Vou pra Roma
Cidade: Roma
Museu: Museus do Vaticano
Post: http://www.voupraroma.com/museus-do-vaticano-dicas-praticas-para-visitar/

Blog: Roma Pra Você
Cidade: Roma
Museu: Galleria Borghese
Post: http://www.romapravoce.com/a-galleria-borghese-e-a-suprema-contemplacao-da-beleza/

Blog: Grazie a Te
Cidade: Firenze
Museu: Corredor Vasariano
Post: http://grazieate.com.br/a-galeria-uffizi-e-o-corredor-vasariano/

Malta

Blog: Viagens Invisíveis
Cidade: Valeta
Museu: Palácio dos Grandes Mestres e Armaria
Post: http://www.viagensinvisiveis.com.br/2016/03/museus-dos-cavaleiros-malta.html

Reino Unido

Blog : No Mundo da Paula
Cidade : Londres
Museu : Museum of London
Post: http://nomundodapaula.com/2016/03/museum-of-london.html

Blog: Vamos Viajar
Cidade: Londres
Museu: British Museum
Post: http://www.vamosviajarbrasil.com.br/2016/03/blogagem-coletiva-museum-week-2016.html

Blog: Segredos de Londres
Cidade: Londres
Museu: Victoria and Albert Museum
Link: http://www.segredosdelondres.com.br/victoria-and-albert-museum-londres/

Blog: Mochilão Barato
Cidade: Londres
Museu: Madame Tussauds
Link: http://mochilaobarato.com.br/madame-tussauds-londres

República Tcheca

Blog: Trilhas e Cantos
Cidade: Praga
Museu: Museu do Comunismo
Link: http://www.trilhasecantos.com.br/2016/03/museu-comunismo-praga.html

Rússia

Blog:Love and Travel
Cidade : São Petersburgo
Museu : Hermitage Museum
Post: http://www.loveandtravel.com.br/2016/03/blogagem-coletiva-museumweek-2016-museu-hermitage.html

Blog: Viajei Bonito
Cidade: São Petersburgo
Museu: Museu da Vodka
Post: http://viajeibonito.com.br/o-que-esperar-do-museu-da-vodka-em-sao-petersburgo/

Suécia

Blog: Viajar pela Europa
Cidade: Estocolmo
Museu: Vasa Museum
Post: http://viajarpelaeuropa.eu/museu-vasa-de-estocolmo-no-museum-week-2016-rbbv

Suíça

Blog: Carta sem Portador
Cidade: Martigny
Post: http://www.cartasemportador.com/pt/fondation-gianadda-em-martigny-um-museu-cinco-colecoes/

Turquia

Blog: Viagem a Dois
Cidade: Istambul
Museu: Palácio Topkapi
Post: http://www.viagemadois.com/2016/03/palacio-topkapi-istambul.html

Blog: Travel with Pedro
Cidade: Istambul
Post: http://www.travelwithpedro.com/pt/museu-de-arte-islamica-e-turca-em-istambul/

América do Sul


Argentina

Blog: Sonhando em Viajar!
Cidade: Buenos Aires
Museu: Buque Museo Fragata A.R.A. “Presidente Sarmiento”.
Post: http://sonhandoemviajar.com/2016/03/28/buque-museo-fragata-a-r-a-presidente-sarmiento-buenos-aires-2/

Brasil

Blog: Coisos on the go
Cidade: Brumadinho/MG
Museu: Inhotim
Post: https://coisosonthego.com/museu-inhotim-arte-natureza

Blog: E aí, Férias!
Cidade: Petrópolis/RJ
Museu: Imperial
Post: http://www.eaiferias.com/2016/03/petropolis-museu-imperial.html

Blog: Outro blog
Cidade: Rio de Janeiro, RJ
Museu: Museu do Amanhã
Post: http://www.outroblog.com/2016/03/museu-do-amanha-rio-de-janeiro-brasil-museum-week.html

Blog: #KariDesbrava
Cidade: Rio de Janeiro
Museu: Museu Nacional de Belas Artes
Post: http://karidesbrava.com.br/2016/03/28/conhecendo-o-museu-de-belas-artes/

Blog: O Melhor Mês do Ano
Cidade: São Paulo
Museu: Museu do Futebol
Post: http://www.omelhormesdoano.com/museu-do-futebol-sao-paulo/

Blog: Cantinho de Ná
Cidade: Recife
Museu: Museu do Frevo
Post: http://cantinhodena.com.br/paco-do-frevo-espaco-exclusivo-dedicado-ao-ritmo-pernambucano/

Blog: De Cá Pra Lá
Cidade: São Paulo
Museu: Museu Palácio dos Bandeirantes
Post: http://decaprala.com/museu-de-arte-moderna/

Blog: Viagens que Sonhamos
Cidade: Porto Alegre
Museu: Fundação Iberê Camargo
Post: http://www.viagensquesonhamos.com.br/2016/03/ibere-camargo-museu-em-porto-alegre.html

Blog: Nativos do Mundo
Cidade: Rio de Janeiro
Museu: Museu da República
Post: http://www.nativosdomundo.com.br/2016/03/museu-da-republica-rio-de-janeiro.html

Blog: Atravessar Fronteiras
Cidade: Brasília
Museu: CCBB - DF
Post: http://www.atravessarfronteiras.com.br/2016/03/ccbb-brasilia-uniao-entre-cultura-e-bem-estar/

Blog: Embarque neste blog
Cidade: São Paulo
Museu: Museu Casa Guilherme de Almeida
Post: http://www.embarquenesteblog.com.br/2016/03/museum-week-casa-guilherme-almeida.html

Blog: Vida de Turista
Cidade: Porto Alegre - RS
Museu: Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS
Post: http://www.vidadeturista.com/atracoes/museu-de-ciencias-e-tecnologia-da-puc-rs.html

Blog: Mel a Mil pelo Mundo
Cidade: Porto Alegre - RS
Museu: Museu Julio de Castilhos
Post: http://www.melamilpelomundo.com/2016/03/museu-julio-de-castilhos.html

Blog: Devaneios de Biela
Cidade: Curitiba-PR
Museu: Museu Oscar Niemeyer (Museu do Olho)
Post: http://www.devaneiosdebiela.com.br/2016/03/curitiba-museu-olho-oscar-niemeyer.html

Blog: Tirando Férias
Cidade: São Paulo - SP
Museu: Museu de Zoologia da USP
Post: http://tirandoferias.com/2016/03/28/museu-de-zoologia-da-usp/

Blog: Viagem em Detalhes
Cidade: São Paulo
Museu: Museu Catavento - Espaço Cultural da Ciência
Post: http://www.viagememdetalhes.com.br/destinos/brasil/sao-paulo/museu-catavento-otimo-programa-com-criancas-em-sp/

Blog: Estrangeira
Cidade: Alcântara - MA
Museu: Museu Histórico de Alcântara
Post: http://www.estrangeira.com.br/museu-historico-alcantara-maranhao

Blog: Viajar hei
Cidade: Rio e São Paulo.
Museu: Os melhores museus para levar as crianças entre Rio e São Paulo.
Post: http://www.viajarhei.com//2016/03/os-melhores-museus-para-levar-as-criancas-entre-rio-e-sao-paulo.html

Chile

Blog: Gastando Sola Mundo Afora
Cidade: Santiago
Museu: Museo Chileno de Arte Precolombino
Post: http://www.abaretiba.blog.br/2016/03/museo-chileno-de-arte-precolombino.html

Peru

Blog: De Mochila e Caneca
Cidade:Lima
Museu: Museu da Inquisição
Post: http://www.demochilaecaneca.com.br/museu-da-inquisicao-de-lima/

América do Norte


Estados Unidos

Blog: Família Viagem
Cidade: Atlanta, Georgia (EUA)
Museu: Fernbank Museum of Natural History
Post: http://www.familiaviagem.com.br/2016/03/28/o-que-fazer-em-atlanta-fernbank-museum-of-natural-history/

Blog: Janela para o Mundo
Cidade: Memphis, Tennessee
Museu: Graceland
Post: http://www.janelaparaomundo.com/2016/03/28/graceland-a-casa-do-elvis/

Blog: RenataPereira.tv
Cidade: Austin, Texas
Museum: Bibliotecas e Museus presidenciais nos EUA, com foco para o Lyndon Johnson Presidential Library and Museum
Post: http://renatapereira.tv/PT/item/bibliotecas-presidenciais-eua-lyndon-johnson/

Blog: Aquele Lugar
Cidade: Washington D.C.
Museu: Museu do Ar e Espaço
Post: http://www.aquelelugar.com.br/museu-do-ar-e-espaco-washington/

Blog: Casal Califórnia
Cidade: San Diego
Museu: Museus no Balboa Park
Post: http://www.casalcalifornia.com.br/san-diego-museus-no-balboa-park

Blog: Malas e Panelas
Cidade: Los Angeles
Museu: The Broad Museum
Post: http://malasepanelas.com/los-angeles-the-broad-museum

Blog: Felipe, o pequeno viajante
Cidade: Anchorage, Alaska
Museu: Museu de Anchorage, Alaska
Post: http://www.felipeopequenoviajante.com/2016/03/museu-de-anchorage-no-alaska-estados-unidos.html

Blog: Ideias na mala
Cidade: San Francisco
Museu: Melhores Museus de San Francisco
Post: http://ideiasnamala.com/2016/03/28/museus-san-francisco/

México

Blog: Viagem de Fuga
Cidade: Cidade do México
Museu: Museu Frida Kahlo
Post: http://www.viagemdefuga.com.br/2016/03/museu-da-frida-kahlo-la-casa-azul.html

Blog: Uzi Por Aí
Cidade: Cidade do México
Museu: Museu Soumaya
Post: http://www.uziporai.com.br/2016/03/mexico-ciudad-de-mexico-df-museu-soumaya

Blog: EU SOU À TOA - dicas para viajantes independentes
Cidade: Cidade do México
Museus: Casa-museu de Frida Kahlo e Casa-estúdio de Diego Rivera
Post: http://eusouatoa.com/museus-de-frida-kahlo-e-diego-rivera

Asia


China

Blog: Like Wanderlust
Cidade: Xi'an
Museu: Museu Qin e os Guerreiros de Terracota
Post: http://likewanderlust.com/2016/03/28/museum-week-guerreiros-de-terracota/

Vietnã

Blog: Brazuka
Cidade: Cidade de Ho Chi Minh
Museu: Museu da Guerra (War Remnants Museum)
Post: http://brazuka.net/2016/03/28/museu-da-guerra-na-cidade-de-ho-chi-minh-no-vietna/

Japão

Blog: A Aventura Começa
Cidade: Inuyama
Museu: Meijimura
Post: http://aaventuracomeca.com/2016/03/29/blogagem-coletiva-rbbv-museum-week-meijimura/

segunda-feira, 7 de março de 2016

Museu do Meio Ambiente expõe obra rara de 1565 - Rio de Janeiro - RJ

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro é amplamente conhecido como uma bela área de lazer, onde os visitantes podem desfrutar de bons momentos em contato com a natureza. Porém esta não é sua única, nem principal, finalidade. O Jardim Botânico tem como missão promover, realizar e difundir pesquisas científicas que tenham a flora como objeto de estudo, sendo reconhecido internacionalmente pela sua contribuição no mapeamento da biodiversidade brasileira.

Afinado com este propósito, o Museu do Meio Ambiente, órgão ligado diretamente à Presidência do Jardim Botânico, traz a público o livro De Materia Medica, tradução latina da obra do grego Dioscórides (40-90 dC), feita por Pietro Andrea Mattioli (1501-1577), botânico e médico renascentista. Devido a sua abrangência e qualidade técnica tornou-se referência para os que pesquisavam os benefícios medicinais das plantas, sendo consultado por muitos boticários, médicos e estudiosos da botânica.

A obra encontra-se em excelente estado de conservação
A exposição, sugestivamente chamada de A Natureza Impressa em Livro, faz referência ao aniversário da cidade ao escolher esta peça que contabiliza 450 anos de existência - mesma idade da cidade do Rio de Janeiro.

Folha de rosto da obra (reprodução de cartaz)

Além de sua importância do ponto de vista científico, este exemplar apresenta um magnífico trabalho tipográfico, bem como aproximadamente 900 gravuras aquareladas, em cores, de plantas, animais e minerais que eram utilizados para fins terapêuticos no século XVI.

Trecho exposto ao público, onde é possível constatar a qualidade tipográfica da obra

Sempre é bom lembrar que em 1565 - decorridos pouco mais de 100 anos da primeira edição da Bíblia de Gutemberg - a imprensa de tipos móveis ainda estava em seu início, o que ressalta o valor do trabalho primoroso realizado pelos tipógrafos da oficina de Vincenzo Val Grisi. Este conhecido impressor veneziano deixou para a posteridade características que são facilmente identificáveis neste exemplar, tais como o uso do itálico, tipos precisos, mancha de texto uniforme e graciosamente distribuída, bordas largas e numeração das páginas (recurso que veio a tornar-se comum bem mais tarde).

Outro detalhe que chama a atenção é a qualidade do papel. Mesmo após todo este tempo, mantém-se branco e flexível graças as técnicas de fabricação da época, quando o uso de trapos de tecidos e substâncias não agressivas resultavam numa pasta com pH neutro, impedindo assim a acidificação das folhas e sua consequente degradação.

A Natureza Impressa em Livro


Quando: de 1º de março de 2016 a meados de junho de 2016
Horário: de terça a domingo, das 9h às 17h
Local: Museu do Meio Ambiente – Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Endereço: Rua Jardim Botânico, 1008
Entrada franca!

Fontes


MUSEU DO MEIO AMBIENTE. Natureza Impressa em Livro.  Disponível em http://museudomeioambiente.jbrj.gov.br/noticia/natureza-impressa-em-livro. Acessado em 07 mar. 2016.

O CONCIERGE. Museu do Meio Ambiente mostra ao público livro raro de 1565. Disponível em http://www.oconciergepb.com.br/trade-news/museu-do-meio-ambiente-mostra-ao-publico-livro-raro-de-1565/. Acessado em 07 mar. 2016.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Causos de viagem : pegando água no rio! - Boane - Moçambique

Num destes raros dias de pouca atividade resolvi por ordem no arquivo de fotos e, para variar, apenas iniciada a tarefa, as imagens foram ativando recordações, que viraram histórias e lá se foi a tarde e a oportunidade de finalmente organizar alguma coisa!

Foi assim que acabei encontrando a foto abaixo, tirada em novembro de 2005 durante uma trilha realizada na região de Boane - um dos distritos de Maputo, a capital de Moçambique.

Abastecimento de água precário obriga população a captar água direto no rio.

Lembro que na ocasião fiquei impressionado com a natureza exuberante do lugar, pois Boane é cortada pelo rio Umbeluzi, e a presença constante de água garante o viço da vegetação e a presença de diversos animais. Este rio também é importante por ser a fonte de captação da água que abastece a cidade de Maputo.

Éramos um grupo de aproximadamente 30 pessoas e a ideia era realizar uma caminhada partindo da Estação de Tratamento de Águas, margeando o rio. Durante o percurso fomos avistando pequenos povoados, suas machambas (roçados) e alguns rebanhos de cabras, criação comum por aquelas bandas.

Lá pelas tantas alguém avistou hipopótamos na água e deu o alerta, uma vez que - para quem não sabe - hipopótamos são extremamente agressivos e são também a maior causa de morte em acidentes com animais selvagens na África. Redobrada a atenção, seguimos em frente até encontrarmos três garotas que iam ao rio buscar água. Por incrível que possa parecer, a população que vivia naquela área, muito próxima da estação de tratamento, não contava com água tratada e se abastecia diretamente no rio.

Neste dia estava acompanhado de uma moçambicana que imediatamente apressou o passo e foi ter com elas, preocupada com o perigo que representava a presença dos hipos no rio. Acompanhei o diálogo a distância, pois falavam num dos dialetos locais, e não conseguia entender patavina - entretanto, não pude deixar de notar a mudança de expressão no rosto da minha colega.

Assim que as meninas se afastaram perguntei o quê havia acontecido e minha amiga contou o seguinte:

- Disse a elas para terem cuidado porque havia hipopótamos na água e a mais velha respondeu que já sabiam disso.  Elas não tem medo dos hipos, porque elas conseguem correr mais rápido do que eles. Além disso, eles se interessam mais em atacar as machambas do que as pessoas da aldeia.

E continuou,

- Então ela contou que medo mesmo elas tem é dos crocodilos que ficam espreitando escondidos e as atacam quando elas se abaixam para encher as vasilhas de água!

Nos olhamos em silêncio por alguns instantes e seguimos caminho em busca do grupo que já ia longe. Instintivamente guardamos uma distância segura das margens do rio e não tocamos mais no assunto até retornarmos à Maputo.





terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Sindicato dos Aeronautas anuncia paralisação da categoria


O Sindicato Nacional dos Aeronautas - SNA emitiu uma Nota ao Público comunicando aos usuários do transporte aéreo e à sociedade em geral que comandantes, copilotos e comissários decidiram paralisar suas atividades a partir do próximo dia 03 de fevereiro.

O movimento terá início pela manhã e deverá atingir os aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Recife e Fortaleza.

Além de reposição das perdas salariais, o SNA afirma em sua nota estar lutando contra a precarização profissional da categoria, a qual tem como missão a enorme responsabilidade de transportar em segurança vidas humanas.

Veja a íntegra do comunicado no site do SNA: http://www.aeronautas.org.br/