quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Derrubada da perimetral : como era e como ficou (por enquanto)

Já faz algum tempo que o carioca sofre com a profusão de tapumes e barreiras que tomaram as ruas do  centro da cidade, tornando o trânsito ainda mais caótico do que normalmente costumava ser. Do conjunto de obras em andamento, a mais visível e de maior impacto é sem dúvida a derrubada do Elevado da Perimetral. Com 5 km de extensão, a estrutura de aço e concreto veio ao chão em duas etapas, sendo a primeira em novembro de 2013 e a segunda no dia 20 de abril deste ano.

Ainda resta muito a ser feito para que os escombros sejam totalmente removidos e a área reurbanizada seja devolvida à população, mas já é possível perceber grandes mudanças na paisagem. As duas fotos abaixo mostram o trecho da Av. Rodrigues Alves próximo a Praça Mauá. Na primeira o Elevado ainda está de pé, uma vez que sua remoção ocorreu na segunda etapa da derrubada. Já na outra foto é possível perceber como ficou a paisagem sem o Elevado.

Elevado da perimetral em novembro de 2012.


A mesma região em setembro de 2014.

Uma parte significativa da estrutura não pode ser implodida devido ao risco de desabamento do túnel - mais conhecido como Mergulhão - que passa sob ela. Com isso a demolição é feita mais lentamente e boa parte dos remanescentes do Elevado deverão permanecer visíveis por um bom tempo ainda.

Remoção total da estrutura deve demorar pelo menos mais um ano.

Enquanto a população sofre com os congestionamentos e interdições, a Prefeitura se justifica afirmando que são transtornos passageiros, necessários para atingir um bem maior. Se o planejamento original for seguido, o resultado final será um boulevard de três quilômetros que deverá resgatar o contato da cidade com o mar. O passeio dará acesso a espaços até então inacessíveis e ganhará um calçadão arborizado equipado com brinquedos para crianças. Outra vantagem é que será possível caminhar ou ir de bicicleta do aterro à rodoviária.