domingo, 3 de novembro de 2013

Parque Nacional da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ

A Floresta da Tijuca é apenas um dos quatro setores que formam o Parque Nacional da Tijuca, mas, em parte por sua proximidade com o núcleo urbano, é a mais conhecida e frequentada por cariocas e turistas.

Embora seja considerada como remanescente da Mata Atlântica, na verdade é resultado da intervenção humana no ambiente natural. Entre os séculos XVII e XVIII a intensa extração de madeira devastou a mata nativa a ponto de secar os mananciais de água que abasteciam o Rio de Janeiro na época. Em 1861, por determinação de D. Pedro II, deu-se início a uma iniciativa até então inédita: o reflorestamento da região.

Estátua em frente ao Centro de Visitantes homenageia os escravos que realizaram o replantio 
Com o passar do tempo, o Parque tornou-se uma importante área de lazer, principalmente para os amantes da natureza e dos praticantes de ecoturismo. Na última edição da obra 1000 Ultimate Adventures, o Lonely Planet, principal guia para viajantes, elegeu o Parque Nacional da Tijuca, como o melhor lugar do mundo para caminhadas em área urbana.

As trilhas são bem sinalizadas e o acompanhamento de guias experientes garante a segurança dos visitantes.



Cachoeiras e cursos d'água ajudam a compor cenários pra lá de especiais

A presença de profissionais especializados garante a manutenção do ambiente natural
A segurança do Parque Nacional da Tijuca é feita por empresa particular, efetivos da Guarda Municipal e da Polícia Militar, que se dividem em rondas a pé e de carro, de maneira a cobrir toda a extensão da unidade. O trabalho em conjunto dessas equipes fazem do Parque Nacional da Tijuca um dos locais de visitação mais seguros da cidade.