domingo, 16 de fevereiro de 2014

Bonde de Santa Teresa, é melhor esperar sentado - Rio de Janeiro - RJ

Em novembro de 2013 fomos gastar sola nas ladeiras de Santa Teresa para verificar como andavam as obras de recuperação da linha de bondes que servia o bairro e que sempre foi uma importante atração turística da cidade (para ver este post, clique aqui). Na época, a boa notícia é que as obras haviam começado, mas passados três meses constatamos que muito pouco foi feito.


Trecho localizado no final dos Arcos da Lapa.

Rua Joaquim Murtinho, próximo a Francisco Muratori

Na verdade, os canteiros de obras estão praticamente no mesmo lugar, só que noutro estágio de trabalho. Na primeira visita estavam removendo os trilhos antigos e agora estão colocando os novos. A julgar pelo ritmo das obras e considerando o fato que os trechos em andamento não representa nem 10% do total a ser feito, pode-se afirmar que não há previsão para retorno do bonde!


Outro trecho da Joaquim Murtinho. Note que apenas um lado da rua está em obras.

Enquanto isto, a população amarga a ausência do bonde e da extrema precariedade do transporte coletivo, pois os ônibus tiveram que ser desviados por não terem espaço na via de acesso. O serviço de van colocado à disposição para servir aos moradores é considerado insuficiente e motivo de muita reclamação, tanto pela pouca disponibilidade, quanto pelo trajeto realizado. Isto sem falar na poeira, barulho e interdição das garagens.


Serviço de van não atende moradores adequadamente.

Conversando com comerciantes da região percebe-se que a insatisfação é geral, pois, como as ruas estreitas de Santa Teresa tornaram-se praticamente intransitáveis, isto afetou a circulação no local, sendo que a baixa frequência de turistas constatada em pleno sábado é apenas mais uma prova disto.

Apesar de manifestações, protestos e cartazes espalhados pelo bairro, as autoridades não tem se mostrado sensíveis aos problemas da região, atitude esta que só tem agravado o clima de insatisfação dos moradores.


Cartazes em diversos idiomas protestam contra a situação.

Santa Teresa quer seu bonde de volta, mas não a qualquer preço. Tomara que em nossa próxima visita tenhamos melhores notícias para dar.

Streetcar of Santa Teresa, is better to seat to wait for it

In November 2013 we were spending soles on the slopes of Santa Teresa went to see how the recovery works of the streetcar line that served the neighborhood and has always been a major tourist attraction of the city (to see this post, click here). At the time, the good news is that the work had begun, but three months later found that very little was done.

In fact, the construction sites are virtually in the same place, just in another stage of work. On the first visit they were removing the old rails and are now putting the new one. Judging by the pace of work and considering the fact that the passages in progress does not represent or 10% of the total to be done, it can be stated that there is no provision for return of the tram!

Meanwhile, the population suffers from the absence of the tram and the extreme precariousness of public transport because buses had to be diverted because they have no space on the access road. The van service made ​​available to serve the residents is considered insufficient and cause a lot of complaint, both by limited availability, like the path performed. Not to mention the dust, noise and closed garages.

Talking with shop owners in the region is perceived that dissatisfaction is general. Due to narrow streets of Santa Teresa became almost impassable the circulation of tourists on the spot, and the low frequency of costumers found in the Saturday is just another proof of this.

Despite demonstrations, protests and posters around the neighborhood, the authorities have not been sympathetic to the problems of the region, this attitude that has only exacerbated the climate of dissatisfaction of the residents.

Santa Teresa wants its tram back, but not at any price. Hopefully on our next visit have better news to report.