quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Theatro Municipal - Rio de Janeiro - RJ


A história do Theatro Municipal começa em 1894, quando Arthur Azevedo lançou uma campanha para a construção de um teatro a altura da Capital da República. Entretanto, a idéia não saiu do papel e só veio a ser retomada em 1903 pelo então prefeito Pereira Passos que lançou o edital de um concurso para a apresentação de projetos para a construção do novo teatro.

Foram apresentados sete projetos, sendo que houve empate de dois no primeiro lugar: o "Áquila", pseudônimo do engenheiro Francisco de Oliveira Passos, e o "Isadora", pseudônimo do arquiteto francês Albert Guilbert, vice-presidente da Associação dos Arquitetos Franceses.

Este resultado motivou uma longa polêmica em torno da verdadeira autoria do projeto "Áquila" e sobre um possível favorecimento de Oliveira Passos - filho do prefeito. Para contornar o problema foi decidido que os dois projetos seriam fundidos num único, tendo em vista que ambos correspondiam a uma mesma tipologia.

O prédio começou a ser erguido a 2 de janeiro de 1905, com a colocação da primeira das 1.180 estacas de madeira de lei sobre as quais se assenta o edifício. A decoração ficou a cargo dos mais importantes pintores e escultores da época, como Eliseu Visconti, Rodolfo Amoedo e os irmãos Bernardelli. Também foram recrutados artesãos europeus para fazer vitrais e mosaicos.

No dia 14 de julho de 1909 o presidente Nilo Peçanha inaugurava o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, que tinha capacidade para 1.739 espectadores. Após algumas reformas a lotação foi ampliada para 2.361 lugares.


Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Homenagem ao Maestro e Compositor Carlos Gomes
A estátua de Carlos Gomes ficava na Cinelândia, em frente ao Theatro Municipal, tendo sido levado para sua posição atual muito recentemente. Aliás, ela foi colocada na década de 60 em homenagem ao maestro e compositor brasileiro, destronando para isto uma estátua de Chopin. Para saber um pouco mais sobre esta história curiosa, veja o post O Rio que vemos , mas não enxergamos.

Luminárias.

Detalhe da decoração externa.

Florão com as iniciais TM.
Em 2008 teve início a obra de restauração e modernização para o centenário do Theatro, o que manteve a casa fechada até 27 de maio de 2010. O prédio foi totalmente reformado e revitalizado, sendo esta a maior obra de restauração e modernização feita até o momento. Durante as obras foram realizadas algumas descobertas curiosas, como um engenhoso sistema de refrigeração que incluia um depósito para barras de gelo e tubulações que conduziam o ar resfriado até a platéia. Também foi localizada a decoração original da frisa do palco, mantida pelo artista que realizou a nova sobre uma armação que manteve a anterior oculta.

Continua em Theatro Municipal por dentro - Rio de Janeiro - RJ.

Endereço:

Praça Floriano, S/N - Cinelândia - Centro, Rio de Janeiro - RJ

Fonte: 


Theatro Municipal do Rio de Janeiro. http://www.theatromunicipal.rj.gov.br/historia.html


Municipal Theater of Rio de Janeiro


The history of the Municipal Theater begins in 1894, when Arthur Azevedo launched a campaign to build a theater the height of the Capital of the Republic. However, the idea never came to pass and only came to be resumed in 1903 by the then Mayor Pereira Passos who launched the notice of a call for the submission of projects for the construction of the new theater.

Seven projects were presented , and there was a tie in the first two : the "Aquila" , nickname of the engineer Francisco de Oliveira Passos , and "Isadora" , the pseudonym of the French architect Albert Guilbert , vice - president of the French Association of Architects.

This result led to a long controversy surrounding the true authorship of  "Aquila" project and about possible favoritism of Oliveira Passos - son of the mayor. To circumvent the problem it was decided that the two projects would be merged into one, considering that both correspond to the same typology .

The building began to be built to January 2, 1905, with the placement of the first of 1,180 stakes of hardwood on which the building sits. The decor was in charge of the most important painters and sculptors of the time as Eliseu Visconti, Rodolfo Bernardelli Amoedo and Bernardelli brothers. European artisans were also recruited to do stained glass and mosaics.

On July 14, 1909 President Nilo Peçanha inaugurated the Municipal Theater of Rio de Janeiro, which had a capacity of 1,739 spectators. After some renovations the capacity was expanded to 2,361 locations.

In 2008 began the work of restoration and modernization for the centenary of the Theater, which kept the house closed until May 27, 2010. The building was completely renovated and revitalized, this is the greatest work of restoration and modernization made ​​so far. During construction happened some curious discoveries, as an ingenious cooling system which included a deposit for ice bars and pipes that lead the cold air to the audience. Was also located the original decor of the stage , maintained by the artist who made ​​the new over a frame that kept the previous hidden .